domingo, 16 maio 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Rio tem 3 cidades com prefeitos ameaçados de não assumir

30/11/2020 07:18:13

Três importantes cidades do estado do Rio estão com vencedores das eleições à espera de uma posição do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para saber se vão mesmo assumir o cargo de prefeito no próximo dia 1º de janeiro. A situação diz respeito a Volta Redonda, no Sul Fluminense; Petrópolis, na Região Serrana, e Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. As duas últimas tiveram eleição no domingo (29), em segundo turno.

Em Volta Redonda, a fatura foi liquidada logo no primeiro turno por Antônio Francisco Neto (DEM). Ex-prefeito da cidade em quatro mandatos, ele obteve no dia 15 de novembro 57,20% (85.683) dos votos válidos, superando com folga todos os 13 concorrentes. Principais adversários de Neto, Paulo Baltazar (PSD) e Samuca Silva (PSC), que tentava a reeleição, não passaram de 12,66% (18.961) e 9,27% (13.889), respectivamente.

O problema de Neto é a rejeição de contas de 2011 pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), confirmada em votação na Câmara de Vereadores de Volta Redonda. Neto também teve as contas de 2013 rejeitadas pelos vereadores, apesar do parecer favorável do TCE-RJ.

O ex-prefeito tem demonstrado confiança de que conseguirá obter o registro de candidatura, negado tanto na primeira instância (131ª Zona Eleitoral) quanto na segunda, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TER-RJ). O ex-prefeito apoia seu otimismo, segundo diz, em decisões de casos semelhantes ao dele no TSE.

Em Petrópolis, Rubens Bomtempo venceu o segundo turno neste domingo com 55,18% dos votos (64.907). Seu concorrente, Bernardo Rossi, ficou com 44,92% (52.727). Ambos já foram prefeitos da cidade serrana. Em 2019, Bomtempo teve seus direitos políticos suspensos por oito anos após ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa por improbidade administrativa.

A condenação de Bomtempo se refere a repasses ao instituto previdenciário dos servidores de Petrópolis. A defesa do vencedor da eleição alega que não houve dolo ou enriquecimento ilícito e, que, por isso, o candidato pode concorrer a cargos políticos.

Em Campos dos Goytacazes, quem está com problemas não é o vencedor da eleição, Wladimir Garotinho, filho dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, mas seu vice Frederico Paes. Ele é empresário e enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura, que pode resultar no indeferimento da chapa, pois teria se desincompatibilizado do cargo de diretor de um hospital público fora do prazo legal. (Foto: Divulgação / Arquivo)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

16:25 Polícia