terça-feira, 18 maio 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Estado

Prefeitura do Rio recorre a sedativos de unidades veterinárias para atender pacientes com Covid-19

Medicamentos não são de uso exclusivo veterinário

16/04/2021 11:45:18

Sedativos do Centro de Controle de Zoonoses da cidade do Rio de Janeiro, assim como analgésicos e anestésicos, foram levados para o Hospital Ronaldo Gazolla, unidade de referência para o tratamento da Covid-19 na rede municipal carioca, para suprir a falta destes medicamentos. Os remédios não são de uso exclusivo veterinário. A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

A transferência faz parte de um esforço que reúne também as unidades municipais, estaduais e federais, além dos hospitais particulares, de distribuição deste tipo de medicamento para que não falte insumos em nenhum local de atendimento, segundo o secretário. “As cirurgias eletivas estão suspensas na cidade do Rio. E isso inclui as cirurgias no centro de veterinária. Não faz o menor sentido continuar consumindo itens essenciais para intubação e para a saúde humana nas unidades veterinárias. Então a gente está utilizando todo este material relativo a sedativos e a bloqueadores neuromusculares nas unidades que têm um alto atendimento de pessoas com Covid ou outras doenças em que são necessárias a intubação”, afirmou Soranz.

Segundo o secretário, toda a rede está em diálogo para que não faltem medicamentos. Soranz afirmou que as unidades de saúde possuem sedativos para três dias. “Todos os hospitais, municipais, estaduais e federais, têm um abastecimento para três dias e a gente tem remanejado para toda a rede para que não falte em nenhuma unidade e que a gente consiga manter um equilíbrio neste fornecimento. Toda a rede SUS e a rede privada estão contribuindo para a manutenção destes insumos, que são estratégicos. Por isso, o Ministério da Saúde centralizou esta compra e tem distribuído por meio do governo do estado, que é responsável por esta logística”, disse o secretário.

Desde o começo da pandemia, o Ministério da Saúde vem centralizando a compra do chamado kit intubação. Soranz afirmou que a cidade recebeu insumos esta semana e espera receber mais. Em algumas unidades, profissionais da saúde denunciaram a falta de sedativos para o atendimento a pacientes graves de Covid-19. O Rio possui o maior número de pacientes intubados devido à doença desde o começo da pandemia.

O Ministério da Saúde informou na quinta-feira (15) que o Rio de Janeiro vai receber cerca de 324 mil medicamentos para intubação comprados por um grupo de empresas e doados para o SUS. De acordo com a Secretaria estadual de Saúde, 55 hospitais vão receber anestésicos e 36 unidades vão receber sedativos. As autoridades estaduais não informaram quais locais receberão os insumos. O governo disse que a quantidade entregue vai ser suficiente para sete dias. A reportagem é do G1. (Foto: Agência Brasil)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:08 Polícia