terça-feira, 17 maio 2022
Fale Conosco | (24)3343-5229

Saúde

Pessoas com sintomas de gripe lotam unidades públicas e particulares em VR

26/12/2021 20:15:52

Lotado: Crianças em hospital particular de Volta Redonda na tarde deste domingo

Volta Redonda está passando por um surto grave de síndrome gripal – já classificado pela Secretaria estadual de Saúde como epidêmico no Rio de Janeiro – que está lotando hospitais públicos, postos de saúde e hospitais particulares nos últimos dias. Detalhe: uma parte considerável de quem está à procura de atendimento médico são crianças, a maioria apresentando tosse e febre.

Na tarde deste domingo (26), uma foto enviada ao FOCO REGIONAL mostra a espera pelo atendimento num hospital particular de Volta Redonda, no Jardim Belvedere. A situação não é diferente em outras unidades de saúde. Tanto que, em pleno período natalino, a Secretaria Municipal de Saúde escalou dois postos – na Vila Mury e na Volta Grande – para ficar de plantão para o atendimento, entre 8 e 19 horas.

Apenas na rede pública, incluindo postos de saúde e hospitais, a média de atendimento tem sido de mil pessoas por dia. Não há dados recentes a respeito dos hospitais particulares. No início do mês, a Secretaria de Saúde deu um exemplo da explosão de casos com base no Hospital Municipal Dr. Nelson Gonçalves (antigo Cais Aterrado): em um único dia foram atendidas 219 pessoas, contra uma média de 10 por dia antes de a situação se agravar.

Esta semana, a secretaria deverá anunciar medidas para enfrentar o quadro grave. Uma das quais poderá ser  reserva de leitos nos hospitais públicos para pessoas acometidas pela Influenza A (H3N2), a exemplo do que foi feito para a Covid-19.

Paralelamente, há uma corrida da pasta em busca de vacinas, não apenas no estado do Rio, mas até em outras unidades da federação, como o Acre. O problema é que não há, até agora, há uma vacina específica para esta nova cepa da Influenza, mas a imunização disponível ao menos contribui para que o quadro dos infectados não se agrave. A questão é que não chegam vacinas em número suficiente para uma imunização em massa.

ANORMAL - A explosão de casos pegou de surpresa os órgãos de saúde pública de todo o país, inclusive o Rio de Janeiro, pois a Influenza tem seu ápice no inverno. Desta vez, a variante do vírus se propagou às portas do verão.

Para especialistas, o surto às vésperas da estação mais quente do ano está relacionada ao aumento da circulação de pessoas, com o relaxamento das medidas de prevenção à Covid-19, e à queda da proteção vacinal para quem se imunizou meses atrás.

A principal forma de contaminação da gripe ocorre quando uma pessoa tem contato com secreções das vias respiratórias de alguém que está com a doença.  Também há transmissão quando há contato com superfícies contaminadas e depois se leva as aos olhos, boca e nariz. Portanto, medidas adotadas a partir de pandemia do novo coronavírus, como o uso de máscara e álcool em gel para higienizar as mãos, continuam sendo recomendadas.

Os principais sintomas da gripe são coriza, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor de cabeça, fraqueza e febre.  

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

14:01 Polícia