terça-feira, 23 julho 2024
Whatsapp | (24)99202-0053

Nacional

Mulher de MG promove vaquinha para fazer eutanásia na Suíça

Aos 27 anos, ela tem neuralgia do trigêmeo bilateral

05/07/2024 16:39:01

Carolina Arruda Leite, de 27 anos, de Bambuí, no Centro-Oeste de Minas Gerais, está organizando uma polêmica vaquinha online para custear sua ida à Suíça para se submeter a uma eutanásia. O procedimento tem como objetivo interromper a vida humana a fim de aliviar sofrimento causado por uma doença incurável ou extremamente dolorosa. 

A jovem tem neuralgia do trigêmeo bilateral, que afeta o nervo trigêmeo, responsável pela sensibilidade da face. No texto da vaquinha, ela compara a sensação "a choques elétricos equivalentes ao triplo da carga de uma rede de 220 volts, que atravessam meu rosto constantemente, sem aviso e sem trégua".

Carolina conta no texto da vaquinha que a “batalha contra a neuralgia do trigêmeo começou há 11 anos” e, desde então, esgotou todas as opções médicas possíveis para enfrentar a dor insuportável que sente diariamente. “Já me submeti a quatro cirurgias – descompressão microvascular, rizotomia por balão e duas neurólises por fenolização. Além disso, tentei inúmeros tratamentos farmacológicos, incluindo anticonvulsivantes, analgésicos, opióides e antidepressivos”.

A mineira relata como a condição afeta todos os aspectos da vida dela, desde a realização de tarefas simples até a realização de atividades prazerosas, como a leitura, os estudos e a prática de atividades físicas, que ela conta ter amado antes da doença dominá-la. “Cada dia é uma batalha constante e exaustiva. A esperança de uma vida sem dor tem se tornado cada vez mais distante, e a qualidade de vida, praticamente inexistente”, desabafa Carolina.

Depressão – A jovem diz que chegou a tentar cometer suicídio duas vezes durante crises de dor e, inclusive, foi internada em um hospital psiquiátrico com depressão. “Infelizmente, a depressão que enfrento é decorrente de anos vivendo com dores crônicas e, por isso, não pode ser curada enquanto a dor persistir”, diz.

“Depois de esgotar todas as opções médicas disponíveis e enfrentar uma dor insuportável diariamente, tomei a difícil decisão de buscar a eutanásia como uma forma de encerrar meu sofrimento de maneira digna”, diz Carolina. A jovem pretende fazer o procedimento na instituição Dignitas, na Suíça, país que permite a realização da eutanásia. A estimativa de custo do total necessário, incluindo os custos de viagem e médicos, ultrapassa R$ 150 mil.

“Esta é uma decisão profundamente pessoal e dolorosa, mas acredito ser a melhor solução para acabar com o sofrimento interminável que enfrento diariamente. Sua contribuição, por menor que seja, fará uma diferença imensa na minha vida, permitindo que eu tenha uma despedida tranquila e digna, livre da dor que me atormenta”, diz Carolina.

Destino desejado por Carolina, a Suíça é um dos países que permitem a realização da eutanásia, assim como Portugal, Holanda e Bélgica, além de alguns estados dos Estados Unidos. A reportagem é do jornal Estado de Minas. (Foto: Reprodução)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

19:19 Polícia