domingo, 21 julho 2024
Whatsapp | (24)99202-0053

Esporte

Flamengo bate recordes na conquista do Carioca de 2024

Rubro-Negro derrotou novamente o Nova Iguaçu, desta vez por 1 a 0

07/04/2024 19:00:02

O Flamengo conquistou neste domingo (7) o título de campeão carioca de 2024. O Rubro-Negro, que já havia vencido o primeiro confronto, derrotou novamente o Nova Iguaçu, desta vez por 1 a 0 no Maracanã, conquistando invicto o título da competição pela sétima vez em sua história, superando o Vasco, que tem seis títulos estaduais sem sofrer derrota.

A outro aspecto no 38º título que o torcedor do Flamengo pode comemorar: com apenas um gol sofrido ao longo do campeonato, o time quebrou um recorde de 113 anos do Fluminense, que em 1911 sofreu apenas um gol em seis jogos. O Fla de 2024 disputou 15 partidas.

Por incrível que poderá parecer no futuro, o Nova Iguaçu valorizou o título do Rubro-Negro. Se no primeiro jogo foi derrotado por 3 a 0, o time dirigido por Carlos Vitor não baixou a cabeça e tentou até onde pôde lutar pela vitória.

O Flamengo chegou ao título tendo ainda Pedro como artilheiro do campeonato, com 11 gols. O vice artilheiro, com 8 gols, é Carlinhos, do Nova Iguaçu que, surpreendentemente, foi barrado da partida decisiva pelo técnico Carlos Vitor, quando seu nome já constava na escalação divulgada pouco antes do início do jogo. A justificativa alegada é que o atacante teria sentido dores na coxa. Ele já acertou sua ida para o Fla, ao qual se apresenta nesta segunda-feira (8).

Torcida pediu, Bruno Henrique decidiu – O Flamengo iniciou a decisão pressionando o adversário, mas foi o time da Baixada que, mesmo com a desvantagem por ter perdido a primeira partida, adotou uma postura ofensiva, e deu o primeiro chute com perigo. Aos 5, Albert bateu forte e rasteiro de fora da área. Rossi se esticou no canto esquerdo para desviar a escanteio.

O Rubro-Negro respondeu aos 13. Numa cobrança de escanteio por Arrascaeta, Cebolinha desviou de calcanhar, mas a bola passou sobre o travessão do goleiro Fabrício. Aos 16, o Nova Iguaçu, mantendo sua proposta de jogo, voltou a ameaçar e Xandinho perdeu uma grande oportunidade, mandando por cima quando ficou frente à frente com o goleiro Rossi. Três minutos depois, outra chegada do time comandado por Carlos Vitor: a bola veio da esquerda para Xandinho, mas o zagueiro Fabrício Bruno fez o corte. Porém, o atacante estava impedido.

Tendo que fazer ao menos três gols de vantagem para levar a decisão para os pênaltis, o Nova Iguaçu mostrava cada vez mais personalidade na partida, tentando abrir o marcador, atacando tanto pelas pontas quanto pelo meio, enquanto o Flamengo parecia satisfeito com a vantagem obtida no primeiro confronto.

Somente no final do primeiro tempo, quando acelerou o ritmo do jogo, o Flamengo efetivamente levou perigo e poderia ter marcado. Primeiro, na finalização de Everton Cebolinha, que acertou o travessão de Fabrício. Logo em seguida, Cebolinha acionou Arrascaeta na área. O capitão Rubro-Negro finalizou bem, mas o goleiro do Nova Iguaçu fez uma grande defesa.

O último lance da primeira etapa ainda teve um chute forte de fora da área – mais um – do Nova Iguaçu, desta vez de Xandinho, que passou raspando a trave direita de Rossi.

Na trave, de novo – Veio o segundo tempo e o jogo ficou mais aberto. Logo aos 2 minutos, a trave salvou de novo o Nova Iguaçu. Everto Cebolinha recebeu na entrada da área e chutou à meia, altura. O goleiro Frabrício – já negociado com o Internacional – voou, não achou e viu a bola explodir no poste esquerdo.

Dois minutos depois, outra chance perdida pela equipe de Tite: o zagueiro Gabriel Pinheiro errou a saída de bola, Pedro deu um passe de calcanhar pelo alto para Arrascaeta, mas o uruguaio, no lado esquerdo da área, bateu de canhota e acertou a rede pelo lado de fora.

O Nova Iguaçu não se intimou. Aos 9, Xandinho recebeu no lado esquerdo da área, foi avançando de lado até conseguir achar espaço para a conclusão, arrematando com perigo. A bola passou rente ao ângulo esquerdo de Rossi.

A resposta do Fla foi imediata. Fabrício salvou na primeira, fechando o ângulo na conclusão de Cebolinha, que acertou a bola no pé esquerdo do goleiro. Logo depois, num lance incrível com o goleiro do Nova Iguaçu já batido, Yan Cruz conseguiu tirar em cima da linha em outra conclusão de Cebolinha.

Já pensando no jogo pela Libertadores, na quarta-feira (10), no Maracanã, contra o Palestino, o técnico Tite substituiu Arrrascaeta e Everto Cebolinha, respectivamente por Bruno Henrique – que a torcida pedia – e Allan. E foi Bruno que, no primeiro lance, marcou um golaço. Léo Pereira foi à linha de fundo e cruzou. O atacante rubro-negro bateu de primeira. A bola bateu na trave esquerda de Fabrício. A torcida festejou alucinadamente o gol, marcado aos 29 minutos.

Só então o Nova Iguaçu entregou os pontos. E o Flamengo, por pouco não ampliou aos 35 minutos. Após uma cobrança de escanteio, Pedro finalizou e o goleiro Fabrício salvou novamente.

O jogo teve público de 65.757 pessoas. A renda foi de R$ 3.723.555.

O Flamengo foi campeão jogando com Rossi, Varela Evertton Araújo), Fabrício Bruno, Léo Pereira e Ayrton Lucas; Erick Pulgar (Igor Jesus), De la Cruz (Victor Hugo), Arrascaeta (Allan) e Luiz Araújo; Pedro e Everton Cebolinha (Bruno Henrique). Técnico: Tite (Foto: CRF / Divulgação)

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

19:39 Política