terça-feira, 23 julho 2024
Whatsapp | (24)99202-0053

Cidades

Dutra tem média de 22 acidentes por mês na Serra das Araras

10/07/2024 17:18:46

A Via Dutra registra, em média, 22 acidentes por mês na Serra das Araras. Entre os casos, pelo menos três são de tombamentos de veículos que, quase sempre, resultam em interdição total ou parcial da rodovia, causando enorme transtorno para quem está em trânsito. É o que mostra um levantamento feito pela concessionária que administra a Dutra, a pedido do FOCO REGIONAL, com dados do primeiro semestre deste ano e do ano passado englobando os dois sentidos da estrada.

Detalhe: os números de 2024 superaram os de 2023. Enquanto nos primeiros seis meses do ano passado foram 134 acidentes, com 13 tombamentos (9,70% dos casos), no primeiro semestre deste ano foram 135 ocorrências, com 18 tombamentos (13,33%).

O que chama a atenção é que os acidentes se sucedem apesar dos radares, sonorizadores horizontais na pista e das placas de advertência existentes ao longo dos 8 km em ambas as pistas.

O inspetor André Nogueira, responsável pela Comunicação Social da 7ª DPRF (Delegacia de Polícia Rodoviária Federal), afirma que uma série de fatores contribui para os acidentes na serra, mas atribui 90% ao fator humano – ainda com a ressalva de que a configuração do trecho é antiga, inclusive sem acostamento em alguns pontos, por onde passam veículos pesados maiores, como carretas bitrem, que precisam de mais espaço para fazer as curvas.

Nogueira ressalta que nem sempre os acidentes são causados por excesso de velocidade, como é comum imaginar. “São diversas as razões, mas o principal fator é humano. Vai desde a falta de experiência do motorista no trecho até pelo uso de substâncias ilícitas, que afetam a capacidade cognitiva do condutor”, afirma o policial rodoviário, chamando a atenção para os acidentes que ocorrem entre o final das madrugadas e o início das manhãs, sinalizando um cochilo ao volante ou fadiga de quem não descansou suficientemente.

Ele inclui entre os fatores humanos também cargas mal acondicionadas, que “correm” e levam ao tombamento, assim como problemas mecânicos, “que configuram falha humana porque é algum problema de manutenção que não foi devidamente corrigido”. O inspetor alerta ainda que pneus mal calibrados e falhas no sistema de freios podem impedir os motoristas de fazerem as curvas com segurança, bem como o excesso de peso.

Mais um – Na madrugada desta quarta-feira (10) houve mais um acidente na serra. Um caminhão com 15 toneladas de batatas tombou no km 227, em Piraí. O motorista, de 26 anos, ficou ferido e foi socorrido para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu. Ele seguia de Poços de Caldas (MG) para o Rio.

Através de sua assessoria de imprensa, a CCR RioSp informou que faz campanhas de conscientização e, principalmente na pista de descida, há placas com orientações aos motoristas para que o limite de velocidade seja respeitado, evitem ultrapassagens e outras advertências, além da manutenção e conservação da rodovia.

Desde julho, a concessionária está executando as obras que vão levar ao novo traçado da Serra das Araras. Quando estiverem concluídas a pista sentido São Paulo passará a ser a nova pista de descida. Uma nova pista de subida está sendo construída. O prazo de conclusão da obra é de quatro anos.

Dutra tem média de 22 acidentes por mês na Serra das Araras

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

19:19 Polícia