quinta-feira, 18 agosto 2022
Fale Conosco | (24)3343-5229

Estado

Com lei, supermercados do RJ tiram de circulação 4,3 bilhões de sacolas plásticas

Os dois anos da legislação serão completados amanhã

25/06/2021 16:18:51

Em dois anos da Lei 8.473, de junho de 2019, mais conhecida como Lei das Sacolas Plásticas, a Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) registrou a retirada de circulação de 4,3 bilhões de sacolinhas das lojas do setor. Os dois anos da lei serão completados amanhã (26).

Em entrevista hoje (25) à Agência Brasil, a superintendente da Asserj, Keila Prates, lembrou que o Rio de Janeiro foi pioneiro no país na aprovação desse tipo de lei em âmbito estadual. Em São Paulo e Espírito Santo haviam leis similares, mas apenas nas capitais. A Asserj auxiliou o relator do projeto, deputado Carlos Minc, na implantação da lei, “ajudando o relator no sentido de como poderia cumprir (a lei) e preparar as lojas para atender os clientes nessa mudança de grande impacto para a sociedade”, disse Keila.

A partir do momento em que a lei permitiu a cobrança das sacolas, os supermercados tiveram que dar aos clientes a opção de compra de sacolas de ráfia, as chamadas sacolas retornáveis. A entidade investiu também na parte educacional, mostrando ao consumidor o impacto que as sacolas geram ao meio ambiente.

O resultado disso foram 4,3 bilhões de sacolas plásticas retiradas de circulação e de descarte no meio ambiente, em aterros sanitários e rios e seus afluentes, disse a superintendente. No primeiro ano de vigência da lei, a redução foi de 2 bilhões de sacolas plásticas distribuídas pelas redes associadas. No segundo ano, foram mais 2,3 bilhões retirados de circulação.

"No primeiro ano da lei, tínhamos que reduzir em 40% a distribuição ao consumidor e atingimos 50%. No segundo ano, chegamos a 58% de sacolas plásticas a menos no meio ambiente”, destacou o presidente da Asserj, Fábio Queiróz.

A lei determina que no prazo de quatro anos, haja uma redução de 70% no consumo de sacolas plásticas. A superintendente acredita que essa meta poderá ser antecipada, com base em pesquisa realizada pela Asserj entre os dias 18 e 21 deste mês, com 510 consumidores, que revelou que 70% não utilizam mais a sacola plástica para embalar as compras. Ou seja, 7 em cada 10 clientes já usam bolsas retornáveis ou utilizam caixas de papelão para levar os produtos para casa. Ainda de acordo com a pesquisa, quase 90% dos entrevistados disseram que conhecem os impactos das sacolas no meio ambiente.

"A gente tem a expectativa que pode cumprir essa meta antes do prazo”, observou Keila.(Foto: Fernanda Carvalho / Fotos Públicas)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

13:24 Polícia