segunda-feira, 21 junho 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Câmara de VR aprova taxa de iluminação

11/05/2021 20:34:26

Por 13 votos a 7, a Câmara de Volta Redonda aprovou, na sessão desta terça-feira (11), em regime de urgência a preferência, a mensagem da prefeitura que institui a Cosip (Contribuição para a Iluminação Pública), popularmente conhecida como taxa de iluminação em novos parâmetros. Apenas o vereador Dinho (Patriota), por problemas de saúde, não participou da votação.

Os votos a favor foram dados pelo vereadores Fábio Buchecha (PSC), Paulo Conrado (DC), Lela (PSC), Vair Duré (PSC), Francisco Novaes (PP), Tomponi (PTB), Rodrigo Nós do Povo (PL), Pastor Washington (Republicanos), Cacau da Padaria (MDB), Neném (DEM), Paulo AP (DEM) e Guilherme Sipe (PP), que fez sua estreia na casa como suplente de Hálison Vitorino (PP), que deixou o cargo para assumir a direção Administrativa do Hospital São João Batista.

Votaram contra os vereadores Jari (PSB), Jorginho Fuede (PSDB), Luciano Mineirinho (PSD), Renan Cury (SD), Betinho Albertassi (PSD), Rodrigo Furtado (PSC) e Walmir Vitor (PT).

Antes da votação, apenas vereadores que anteciparam que votariam contra fizeram uso da palavra para justificar sua posição. Todos disseram entender as dificuldades financeiras do município, mas ponderaram que, devido à pandemia, não seria o momento de sobrecarregar o consumidor. Depois de lembrar que o tema já tinha sido votado na Casa em 2017, na gestão do então prefeito Samuca Silva, Rodrigo Furtado lembrou que a própria Câmara aprovou o aumento da isenção para os consumidores de até 600 KW/h.

“Vai onerar [a aprovação] as pessoas que estão juntando moedas para pagar a conta e, se não pagarem, ficarão sem energia”, disse Furtado. Jari fez coro: “Estamos vendo nas ruas as dificuldades da população, com pessoas até passando fome. Reconheço a dificuldade do município, mas a população não pode pagar o preço”, declarou. “Não tem necessidade [de aprovar] neste momento. Não é o momento de arrancar mais dinheiro da população”, afirmou Walmir Vitor. (Foto: Arquivo / Evandro Freitas)

Veja as alíquotas da mensagem do governo

Residencial – 8%

Comercial – 4%

Industrial – 0,8%

Administração Condominial – 8%

Serviços de Comunicação e Telecomunicação – 4%

Serviços de Transportes – 4%

Água e Esgoto – 4%

Baixa Renda (Acima de 140 KWH) – 8%

Outros Serviços e Atividades (acima de 140 KWH) – 4%

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

05:41 Cidades