quinta-feira, 28 janeiro 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Nacional

Belo Horizonte volta a fechar serviços não essenciais para conter Covid-19

'Chegamos ao limite', diz prefeito Alexandre Kalil

07/01/2021 16:30:24

O prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD) anunciou  o fechamento do comércio da capital mineira a partir da próxima segunda-feira (11), quando apenas serviços essenciais estarão autorizados a funcionar. A medida é uma tentativa de conter o avanço da Covid-19, depois de a cidade bater três recordes consecutivos de taxas de ocupação de leitos de UTI. "Sexta-feira o decreto vai ser publicado e segunda-feira a cidade está fechada", disse o prefeito através de uma rede social.

"Chegamos ao limite da Covid-19. Nós avisamos, nós tentamos avisar. Tentamos manter a cidade aberta há 10 dias, quando os números ainda eram perigosos, mas nós tínhamos, pelo menos, uma expectativa de responsabilidade (...) O comerciante tem que se preparar porque sexta-feira nós estamos soltando um decreto voltando a cidade à estaca zero", disse Kalil.

'Nós estamos em uma semana decisiva', prosseguiu o prefeito sobre a alta do número de casos de Covid-19 em Belo Horizonte. "Temos casos hoje em hospitais particulares de famílias inteiras que passaram o natal juntos, infectados e internados. Nada mais triste pra mim do que vir falar isso aqui hoje. Nós estamos chegando na praia. A vacina está chegando. Nós estamos preparados pra vacinar. Estamos na bica pra acabar com isso. Mas parece que ninguém está entendo a gravidade dessa doença", escreveu.

MOBILIZAÇÃO – A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH) é contra o novo fechamento do comércio. Em nota, a entidade disse que enviou um ofício à prefeitura pedindo que as lojas continuem abertas.

Para a CDL-BH, não há conexão direta entre o aumento no número de casos de coronavírus e o funcionamento das lojas. "O que observamos é que há uma conjuntura de fatores que direcionam à elevação do número de casos, graves ou não, mas que não apresentam conexão direta com o funcionamento do comércio na capital", diz a nota.

Nesta quinta-feira (7), a CDL de Belo Horizonte informou que 24 entidades enviaram um ofício ao prefeito solicitando uma reunião para discutir as novas regras e o funcionamento do comércio. Elas temem mais prejuízos com a nova decisão.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado nesta manhã, Belo Horizonte registrou 65.848 casos de coronavírus desde o início da pandemia, dos quais 1.914 terminaram em morte.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:12 Polícia