quinta-feira, 18 agosto 2022
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Polícia prende suspeitos de tiroteio que resultou em morte

29/09/2011 16:44:41

A Polícia Civil de Barra Mansa prendeu, ontem, quatro suspeitos de envolvimento no tiroteio ocorrido no último dia 13, no bairro Boa Vista I, que resultou na morte de João Batista dos Santos, de 60 anos, atingido por uma bala perdida. Os presos são Pabrício Fernandes Alves, de 22 anos, e Robson Luis da Silva, de 27, moradores de um assentamento de sem teto no Paraíso de Cima, e Leonardo de Oliveira, o Leo, de 25 anos, e Anderson Oliveira Lucas, de 22 anos, moradores da Boa Vista I. Um mandado de busca e apreensão de um menor de 15 anos, também do Paraíso de Cima, foi solicitado à Justiça.

De acordo com os delegados Ronaldo Brito e Michel Floroschk, o tiroteio foi provocado por uma rixa entre os presos, que começou no sábado anterior ao tiroteio, num baile funk no Aero Clube, prosseguiu num forró no Clube Umuarama, na Vila, e resultou na troca de tiros que culminou na morte de João Batista. Tudo isso num espaço de quatro dias. No tiroteio, Leo foi ferido com dois tiros, sendo socorrido no Hospital São João Batista, em Volta Redonda.

As prisões foram efetuadas porque a polícia conseguiu imagens do tiroteio gravadas pela câmera de um estabelecimento comercial. Através das imagens e das informações de moradores, eles conseguiram identificar os envolvidos. Apenas Pabrício não aparece nas imagens, mas a participação dele foi confirmada pelo menor e por Leo, embora ao serem apresentados à imprensa, este último tenha negado ter visto que fez os disparos. No entanto, o carro utilizado por Pabrício, Robson e o menor para atirar contra Leo e Anderson – uma Parati – pertence a um cunhado de Pabrício. O dono do carro não está envolvido.

Um revólver Taurus calibre 38 foi apreendido com Leo e Robson. Eles disseram que compraram a arma de um caminhoneiro, porque estavam sendo ameaçados pelo grupo da Pabrício. Na delegacia, Leo e Robson negaram envolvimento com tráfico e disseram que a rixa começou durante um baile funk no Aero, por causa de mulher. “No mesmo dia, o menor e Pabrício, que estavam de moto, tentaram matar Leo e Anderson, dando tiros em direção deles, mas eles escaparam. Depois houve uma nova briga no Umuarama. Então eles (o grupo de Pabrício) decidiram fazer o ataque no dia 13”, informou o delegado Floroschk.

Segundo ele, a arma apreendida vai ser submetida a exame de balística para saber se partiram dela os tiros que atingiram João Batista. Robson, no entanto, que admitiu ter feito dois disparos no tiroteio, nega. “Eu atirei na direção oposta de onde a vítima estava”, afirmou aos jornalistas.

Segundo os policiais, está ocorrendo uma disputa por pontos de drogas na Boa Vista I, conduzida por Pabrício, que seria chefe do tráfico no Paraíso de Cima. Os delegados lamentaram que o pedido de apreensão do menor, feito à Justiça ontem, não tenha sido imediatamente atendido. “Ele veio aqui, contou tudo e saiu rindo. Agora já deve ter fugido”, lamentou o delegado Floroschk. Os quatro presos tiveram prisão temporária decretada por 30 dias. O menor é sobrinho de um homem conhecido como Fredinho, que cumpre pena por homicídio em 2009.

“O esclarecimento deste crime se deveu ao empenho dos nossos policiais e a colaboração dos moradores do bairro”, disse o delegado Ronaldo Brito, garantindo que outros quatro homicídio ocorridos na cidade num período de 15 dias estão sendo investigados e que poderão surgir novidades nos próximos dias. 

 

Leonardo de Oliveira, o Leo, e Anderson Oliveira Lucas

 

Robson Luis da Silva e Pabrício Fernandes Alves

A arma apreendida estava com Leo e Anderson

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

13:24 Polícia