sábado, 16 dezembro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

VR Sem Homofobia faz manifestação na Câmara

10/08/2017 20:13:32

Cerca de 30 pessoas mobilizadas pelo VR Sem Homofobia realizaram na sessão da Câmara de Volta Redonda uma manifestação na sessão realizada na noite desta quinta-feira. O protesto, que contou com representantes do grupo “Mães a favor da diversidade”, foi contra o presidente da Casa, Sidney Dinho (PEN), por causa de uma publicação do parlamentar em uma rede social, considerada por eles uma manifestação de homofobia. Dinho não estava presente.

A sessão foi presidida por Paulo Conrado (PRTB), coincidentemente autor de uma lei que proíbe a instituição da ideologia de gênero nas escolas municipais. A lei foi declarada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça do estado, mas houve recurso. Conrado explicou que Dinho não estava presente porque participava de um compromisso partidário e o movimento adiantou que pretende protestar novamente, na próxima segunda-feira.

No comentário que fez na internet, o presidente da Câmara criticou a iniciativa da Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária), que, em parceria com o VR Sem Homofobia, está realizando um mutirão para travestis e transexuais possam realizar alteração de nome e gênero em seus documentos civis. A iniciativa conta com o apoio da Defensoria Pública do estado. Dinho também criticou a capacitação de diretores e orientadores educacionais, realizada pela Secretaria de Educação, visando combater o preconceito em unidades de ensino da rede municipal.

“E os nossos idosos e os nossos jovens sendo mortos pelo tráfico de drogas e pela criminalidade todos os dias? E as nossas gestantes? E todas as pessoas que sofrem com depressão e síndrome do pânico? E os nossos portadores de deficiência física ou mobilidade reduzida? Cadê as políticas públicas para eles? Cadê as parcerias em prol do bem estar e do resgate deles? Todos são iguais perante a lei e perante a todos”, escreveu o vereadora, acrescentando: “Tudo isso me leva a crer que nossa cidade não tem nada mais importante e prioritário a ser fazer”.

O coordenador do VR Sem Homofobia, Natã Teixeira Amorim, ainda criticou o vereador por ter afirmado recentemente, numa sessão, que a prefeitura estaria providenciando uma sede para a representação e que o movimento teria exigido que fosse entregue já mobiliada. “Isso não é verdade”, rebateu. Segundo ele, o movimento retornará à Câmara na sessão da próxima segunda-feira. Na manifestação desta quinta, eles também tiveram apoio do PSol, com a ex-vereadora Maria das Dores Mota, a Dodora.

Falcões de Aço acompanham votação de projeto

VR Sem Homofobia faz manifestação na Câmara

Também na sessão desta quinta-feira foi aprovado em segunda votação o projeto de lei do vereador Jari (PSB), que proíbe a utilização de cerol nas linhas de pipas na cidade. A votação do projeto, que vai agora para o prefeito Samuca Silva – que pode sancionar ou vetar – foi acompanhada pelo grupo Falcões de Aço, um dos clubes de motociclistas mais tradicionais do estado.

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:12 Polícia