terça-feira, 21 agosto 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Saúde

Volta Redonda antecipa vacinação contra febre amarela

15/01/2018 09:55:08

A prefeitura de Volta Redonda decidiu antecipar a vacinação da população contra a febre amarela, apesar da campanha nacional prevista para o próximo mês, que tem o Dia marcado para 24 de fevereiro. O anúncio foi feito nesta segunda-feira numa entrevista coletiva concedida pelo prefeito Samuca Silva, o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, e a coordenadora do Setor de Epidemiologia, Milene Souza. A justificativa para a antecipação foram os casos suspeitos de morte pela doença ocorridos em Valença, mas foi ressaltado que se trata de uma medida preventiva e não de instalação de uma barreira vacinal, ao contrário do que fez Barra Mansa, que tem o distrito de Nossa Senhora do Amparo no limite com Valença.

De acordo com a Secretaria de Saúde, Volta Redonda dispõe de 110 mil doses da vacina, que será aplicada na dose plena em todos os 44 postos de saúde da cidade a partir desta terça-feira. Se for necessário, os postos poderão também funcionar aos sábados, mas Alfredo Peixoto ressaltou que a medida dependerá da procura.

- Ano passado 40 mil pessoas foram vacinadas, um percentual baixo, de apenas 18,9% do público-alvo. Agora queremos atingir pelo menos 70%, que é o recomendado pelo Ministério da Saúde – disse Samuca, ressaltando que não há surto da doença e, por isso, a medida é preventiva: “Volta Redonda é um polo regional, que recebe pessoas de várias cidades, entre elas onde há foco da doença”.

Os responsáveis pela Saúde em Volta Redonda disse que a preocupação inicialmente é com a área rural e que há temor com a chegada da doença à área urbana, apesar de não haver, neste último caso, nenhum registro no país desde 1942. “A gente acredita que, com a divulgação, consigamos atingir a meta. Por isso estamos descentralizando o atendimento, estimulando as pessoas a se vacinarem”, afirmou Alfredo, explicando ainda que estuda-se a possibilidade de criar uma equipe volante para atender em determinadas localidades, como Santa Rita do Zarur, que fica no limite com Barra Mansa.

A vacinação é indicada para pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos. “Idosos só com indicação médica”, salientou a coordenador do Setor de Epidemiologia. Segundo ela, a projeção é de que sejam aplicadas 10 mil doses por semana. Segundo ela, caso o paciente apresente algum tipo de reação adversa, ele deve voltar ao posto e passará a ser monitorado.

De acordo com o Ministério da Saúde, gestantes e mulheres que estão amamentando bebês menores de 6 meses, além de pessoas com alergia a algum componente da vacina e alergia a ovos e derivados não podem se vacinar. Também não podem pessoas que realizam terapias imunossupressoras, portadores de doenças autoimunes e HIV, transplantados de medula óssea, pacientes com histórico de doença do Timo e doenças neurológicas de natureza desmielinizante, pessoas com imunossupresão secundária (baixa imunidade) e em tratamento de quimioterapia e radioterapia.

Para elas, a orientação é que procurem um posto de saúde para avaliação médica. A recomendação ainda é que evitem viajar para áreas de risco que tenham casos comprovados de febre amarela ou que possuem muitas matas e florestas, e que utilizem repelentes.

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

08:39 Cidades