sexta-feira, 24 maio 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

Sindicato quer reunião com prefeito para tratar da Sul Fluminense

09/05/2019 17:18:36

O Sindicato dos Rodoviários de Volta Redonda quer se reunir com o prefeito Samuca Silva para discutir a situação da Viação Sul Fluminense. A informação foi dada pelo presidente José Gama, o Zequinha, ao manifestar sua preocupação com a intenção do governo municipal de licitar as linhas exploradas pela empresa, anunciada pelo prefeito.

Já os funcionários da empresa de ônibus iniciaram na tarde desta quinta-feira uma mobilização para uma manifestação na próxima segunda-feira, às 17 horas, em frente ao Palácio 17 de Julho. Os familiares dos empregados também estão sendo chamados. Eles temem ficar desempregados.

Zequinha disse que aguarda há mais de um mês resposta a um ofício solicitando um encontro com o prefeito para tratar da questão, apesar de Samuca ter afirmado que a prefeitura vai agir para os rodoviários não saiam prejudicados.

- Ainda não tivemos resposta – disse Zequinha sobre o pedido de um encontro, adiantando que também pretende acionar o Ministério Público do Trabalho (MPT).

O presidente dos rodoviários informou que, nesta quinta-feira, se reuniu com a direção da empresa. Disse que a Sul Fluminense já se declarou pronta para ir à Justiça caso haja qualquer intervenção. “Nós, do sindicato, estamos muito preocupados, assim como os funcionários. São cerca de mil empregos”, lembrou o sindicalista, alertando que o número de afetados triplica, considerando as famílias de cada um. “Tem que levar isso em conta”, comentou.

Zequinha adverte que não se deve esquecer o que ocorreu na Viação Agulhas Negras, também de Volta Redonda, em meados da década de 2000. A empresa perdeu várias linhas que operava e, de acordo com ele, foram cerca de 400 desempregados: “Muitos, até hoje, nem receberam seus direitos. No caso agora de uma licitação, quem vencer assumirá tudo o que for relacionado à Viação Sul Fluminense?”.

Samuca justificou a decisão de licitar as linhas municipais da empresa porque considera ter havido quebra de contrato. A Sul Fluminense detém a maioria dos itinerários em Volta Redonda, mas, ao mesmo tempo, disparadamente o maior número de queixas dos usuários. Para o presidente dos rodoviários, no entanto, a viação necessita de tempo, depois de ter adquiridos novos (embora usados) ônibus para a frota, conforme exigido pela prefeitura.

O problema é que, mesmo com os ônibus comprados, as reclamações não diminuem, segundo a prefeitura. Na última segunda-feira, o próprio sindicato fez uma assembleia em frente à sede da empresa, no bairro Voldac, devido ao atraso no pagamento de benefícios, como férias. Naquele dia, Zequinha não descartou a possibilidade de uma greve.

Devido à assembleia, realizada sem aviso prévio à população, milhares de usuários foram pegos de surpresa, pois os ônibus da Sul Fluminense só começaram a circular depois das 6 horas. No dia seguinte, moradores de Santa Cruz publicaram em redes sociais foto de um ponto de ônibus com dezenas de pessoas à espera do transporte, que não chegou no horário previsto no início da manhã.

Além disso, fiscalizações realizadas pela SMTU (Secretaria Municipal de Transportes Urbanos) têm resultado em autuações e retirada de ônibus de circulação por falta de documentação, não cumprimento de horários e más condições de conservação dos veículos.

A Sul Fluminense detém 30 das 47 linhas municipais. A média de passageiros transportados diariamente chega a 90 mil.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:29 Polícia