quinta-feira, 15 novembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

Samuca recebe Steinbruch e empresários com tapete vermelho

18/10/2018 14:30:44

Com direito a banda de música na praça e tapete vermelho na escadaria e rampas do Palácio 17 de Julho, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, não poderia deixar de demonstrar, de maneira mais clara, a forma como sua administração enxerga a importância para a cidade da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), uma das maiores do setor no Brasil. Foi a primeira vez que o presidente da siderúrgica, Benjamin Steinbruch, pisou no palácio para assinar dois documentos: com o prefeito, um termo de intenções para a criação de um polo metalmecânico na cidade – que já conta com oito empresas interessadas, que podem gerar 2,5 mil empregos – e com o governador Luiz Fernando Pezão um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), pelo qual a companhia se compromete a investir cerca de R$ 300 milhões em seis anos para reduzir a poluição ambiental causada pela Usina Presidente Vargas e motivo de insatisfação da população com a empresa-símbolo da cidade.

Samuca recebe Steinbruch e empresários com tapete vermelho

Além de Steinbruch e do governador, que foram recebidos por Samuca no segundo andar do prédio, também foram recepcionados os diretores das empresas que poderão vir a integrar o polo. No gabinete, Samuca saudou os empresários como aqueles que “acreditam no Brasil e neste novo momento de Volta Redonda”. Depois de fazer breves menções às realizações de seu governo e de destacar o saldo positivo de Volta Redonda na geração de empregos, o prefeito fez questão de ressaltar a importância da companhia para a cidade, lembrando que, antes mesmo de tomar posse, procurou Steinbruch para estabelecer um canal de diálogo. Seu antecessor na prefeitura, Antônio Francisco Neto, teve uma relação conturbada com a siderúrgica.

“Hoje a cidade está em festa”, chegou a dizer Samuca, ao elogiar a CSN por manter os empregos apesar da crise econômica. Disse ainda que “não há que se falar contra, mas a favor da CSN”.

Samuca recebe Steinbruch e empresários com tapete vermelho

- O que prevalece é o bom senso, a conversa, o diálogo, o planejamento. É um momento histórico – acrescentou sobre os dois documentos assinados.Depois de se dizer “lisonjeado” com a presença de Steinbruch no Palácio 17 de Julho, o prefeito também dedicou elogios ao governador. Lembrou, por exemplo, que, desde que ele assumiu a prefeitura, esta foi a terceira vez que Pezão esteve na cidade. Antes, foi para a inauguração da Rodovia do Contorno e depois para a entrega de 30% das atividades do Hospital Regional.

- É um amigo da região Sul Fluminense – procurou resumir Samuca.

‘Plantando uma semente’

Steinbruch veio a Volta Redonda acompanhado da filha Vitória, revelando que ela já está cuidando da parte imobiliária da CSN. Sentindo-se à vontade, o empresário disse que a “CSN sempre foi solução, nunca foi um problema”, ao ressaltar a forma como a empresa pode contribuir para o desenvolvimento regional.

- O que estamos fazendo hoje em Volta Redonda pode ser feito em qualquer outra cidade onde haja um indutor – afirmou, referindo-se ao governo do estado.

“São oito empresas que estão aqui relacionadas ao setor em que atuamos. A CSN vai fazer a sua parte”, acrescentou, mencionando a Prada, de Porto Real, e uma fábrica situada em Valença recentemente adquirida. Adiantou ainda que a CSN Porto Real deverá ganhar uma linha de galvanização.

- É uma semente que estamos plantando e creio que será perpétua. [O polo] abre uma avenida para que a gente traga novas empresas e  njovos empregos – declarou.

Samuca recebe Steinbruch e empresários com tapete vermelho

Steinbruch também se referiu ao encontro que teve com Samuca, em São Paulo, antes da posse do prefeito, em janeiro do ano passado. Não escondeu que o prefeito se ele “de forma surpreendente” e que houve uma desconfiança inicial.

- Ele apareceu lá em São Paulo e a partir daí a gente começou uma discussão concreta sobre o desenvolvimento na região em função da CSN. Num primeiro momento, estávamos um pouco desconfiados, mas fomos convergindo. A CSN e Volta Redonda têm uma relação umbilical – afirmou.

O empresário provocou risos ao revelar, em relação ao TAC, que também sofre pressões dos filhos, “que são verdes, em conversas noturnas” em casa. De acordo com ele, os investimentos previsto no termo firmado com o estado “vão fazer com que uma empresa tradicional se modernize em proteção ao meio ambiente”.

Steinbruch também fez questão de comentar o momento político vivido pelo país. Para ele, o empresariado nacional trabalha para pagar juros e impostos. “Vivemos uma recessão absurda e desnecessária com os juros altos”. E acrescentou.

- É preciso desamarrar o Brasil das ideologias, das práticas antigas.

Pezão: ‘CSN não tem culpa de cidade em volta dela’

Samuca recebe Steinbruch e empresários com tapete vermelho

Quem fechou a série de discursos antes das assinaturas do termo de intenções e do TAC foi o governador Pezão. Ele também defendeu a CSN, dizendo que a empresa “não tem culpa se fizeram uma cidade em volta dela”.  Segundo ele, a CSN sofreu críticas como se fosse possível colocar a empresas “nas costas e levar ela daqui”.

Perto de completar seu mandato, ele fez, antes, uma espécie de desabafo por estar governado o estado na pior crise econômica enfrentada pelo país,  mas ressaltou que, apesar da perda de receitas, não desanimou e buscou formas de ajustar as finanças do estado.

- Apanhei muito por manter a lei de incentivos fiscais. Tive que ir à Justiça para manter – disse, lembrando também que conseguiu estabelecer um plano de recuperação fiscal que está levando o estado a conseguir pagar as contas.

Segundo ele, a crise e a Lava Jato, que paralisou a Petrobras, tirou dos cofres do estado R$ 2,8 bilhões de receita. “Hoje já apresentamos números que poucos estados têm. Vamos deixar o governo com os salários em dia”, assegurou, afirmando que, ao final do governo, deixará a vida pública após 36 anos.

Ao fim da solenidade no Palácio 17 de Julho, Samuca levou Pezão, Steinbruch e os empresários para um “tour” por Volta Redonda no ônibus elétrico. Os jornalistas não puderam acompanhar o trajeto de dentro do veículo.

A solenidade na prefeitura foi acompanhada pelos secretários de estado de Obras, José Iran, e da Casa Civil, Sérgio Pimentel; pelos prefeitos Rodrigo Dravle (Barra Mansa), Ednardo Barbosa (Pinheiral), Luiz Antônio (Piraí), Ailton Marques (Porto Real) e José Osmar (Rio Claro); e pelos deputados  federais eleitos Christino Áureo e Luiz Antônio, e estaduais Tutuca (reeleito), André Corrêa (reeleito)e Marcelo Cabeleireiro. (Veja outras fotos na galeria abaixo)

Samuca recebe Steinbruch e empresários com tapete vermelho

1/6

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

09:38 Nacional