sábado, 15 agosto 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Samuca pede união no combate à pandemia

22/05/2020 10:47:25

O prefeito Samuca Silva com o secretário Joselito Magalhães

Há dois meses envolvido no combate à pandemia de coronavírus, o prefeito Samuca Silva fez, nesta sexta-feira, um desabafo de cunho político. Em entrevista ao Programa Dário de Paula, na Rádio Sul Fluminense, ele fez um pedido de paz na política para que o município possa concentrar suas ações na situação de emergência sanitária.

Sem citar nomes, ele afirmou que “a oposição até agora continua pensando somente no pleito eleitoral”. “Temos que parar com mentiras, de inventar factóides”, acrescentou.

Samuca mencionou apenas “associações e sindicatos”, ao revelar que dois de seus auxiliares vem sendo vítimas de preconceito: Joselito Magalhães, secretário de Projetos Especiais de Captação de Recursos, e Rogério Loureiro, titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Segundo apurou o FOCO REGIONAL, Joselito e Rogério, que são empresários, vem sendo xingados e ofendidos todos os dias em grupos de rede social e já foram até excluídos de outros formados também por empresários, insatisfeitos com as medidas de contenção do vírus que atingem as atividades econômicas.

“Estão sofrendo preconceito na classe empresarial porque querem salvar vidas. E foram eles os principais a me convencerem da possibilidade de reabrir o comércio da cidade”, disse Samuca na entrevista.

O prefeito se queixou de que tem sido alvo de mentiras com a finalidade de desgastar sua imagem. Segundo ele, fazer este tipo de movimento político neste momento é uma “visão míope” da situação. “Vamos pensar numa paz. Temos que pensar em dar serenidade ao prefeito para tomar as decisões certas. Tem muita gente trabalhando para evitar o pior para nossa cidade, mas parece que tem pessoas que torcem parar morrer gente, para o prefeito tomar decisão errada”, declarou.

ADVERSÁRIO É O VÍRUS - Ressaltando que precisa de ajuda para a cidade vencer a pandemia, Samuca disse que o adversário – o vírus – é comum a todos no momento, já tendo levado à morte mais de 20 mil pessoas no país. Lembrou que deputados como Alexandre Serfiotis, Christino Áureo e Antônio Furtado se mobilizaram, destinando emendas para Volta Redonda. “Tem muitos para elogiar, mas também tem muita gente que não parou para entender quer estamos numa pandemia e ficam criando artifícios parta prejudicar a imagem do prefeito. Não estamos no momento disso, não se trata de um pleito eleitoral”, desabafou, acrescentando: “Vamos ter respeito com as famílias que perderam seus entes. Precisamos de paz para trabalhar. Não fui eu quem criou a Covid, mas compete a mim tomar decisões que nem sempre são fáceis de efetuar”.

No fim, Samuca lembrou que a cidade é réu numa ação judicial movida pelo Ministério Público estadual e que conseguiu, na própria Justiça, aprovar um plano de flexibilização para o funcionamento do comércio, havendo, no entanto, uma multa de R$ 1,5 milhão estabelecida em caso de descumprimento do acordo homologado. Para ele, não há mais que se discutir o mérito das medias adotadas, reconhecida em duas instâncias do Judiciário. “Deixem a questão eleitoral, as questões pessoais para depois. Precisamos agora ter tranquilidade para a tomada de decisões”.

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:26 Polícia