quinta-feira, 21 março 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Prorrogadas inscrições ao projeto Conexão Mata Atlântica

Produtores rurais de Valença e Barra do Piraí têm até 31 de agosto

03/07/2018 17:43:19

Foi prorrogado até 31 de agosto próximo o prazo de inscrições para produtores e proprietários de imóveis rurais de Barra do Piraí e Valença participarem do projeto Conexão Mata Atlântica. A iniciativa valoriza agricultores que adotam ações de conservação de floresta nativa, recuperam áreas degradadas e implementam práticas agrícolas sustentáveis. O projeto prevê recompensar, por meio do mecanismo financeiro de Pagamento por Serviço Ambiental (PSA), proprietários que atuam em seis microbacias das regiões hidrográficas do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana e Médio Paraíba do Sul, no estado do Rio de Janeiro.

No Médio Paraíba do Sul – Barra do Piraí e Valença – o projeto atenderá propriedades localizadas dentro dos limites da microbacia do Rio das Flores, área estratégica para a manutenção dos fragmentos florestais de Mata Atlântica e dos recursos hídricos da região.

Mais de 50 produtores rurais dos dois municípios já manifestaram interesse em participar do projeto. Os agricultores que deram início ao processo de seleção, até o momento, estão em fase de apresentação da documentação e elaboração da proposta técnica, que indicará as áreas e ações a serem trabalhadas nas propriedades.

Os produtores das áreas atendidas podem procurar as unidades executoras locais para obterem informações e assistência técnica sobre a documentação necessária e a elaboração da proposta técnica, que indicará as áreas e ações a serem trabalhadas nas propriedades. Também poderão contar com o suporte técnico da equipe contratada do projeto para a inscrição do imóvel no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e para implementação do Plano de Ação. O edital pode ser conferido neste link.

Até a conclusão do projeto, previsto para 2021, a meta é alcançar 1,5 mil hectares de conservação de floresta nativa, 750 hectares de restauração florestal e 1,5 mil hectares de conversão produtiva, somente no estado do Rio.

Os recursos destinados às ações no estado somam cerca de R$ 45 milhões. Desse valor, U$ 4,1 milhões são originados do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) – executados pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) – e aproximadamente R$ 29 milhões de contrapartida do governo estadual, que serão aplicados por meio de medidas compensatórias de recuperação florestal e investimentos em ações já desenvolvidas pelo programa Rio Rural a partir de 2014.

No Rio de Janeiro, o projeto é conduzido pela Secretaria de Estado do Ambiente, por meio do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), e pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Pesca, através da Superintendência de Desenvolvimento Sustentável.

Os valores a serem pagos aos proprietários rurais são definidos de acordo com a área e os tipos de práticas e ações aplicadas na propriedade, dentro do valor mínimo e máximo estipulados no edital, que vai de R$ 1,2 mil até R$ 20 mil ao ano, por propriedade.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

15:11 Polícia