sexta-feira, 28 abril 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Lazer

Procissão de Angra terá estrutura menor e coordenação privada em 2017

21/12/2016 16:10:31

A Procissão Marítima de Angra dos Reis está confirmada para o dia 1º de janeiro de 2017, quando chega à sua 39ª edição. Considerada um dos maiores eventos náuticos da América Latina este ano a festa no mar de Angra será realizada exclusivamente com recursos privados, captados por meio de um esforço envolvendo a Fundação TurisAngra e a Associação de Organizadores de Barcos da Procissão Marítima (Aobpmar). Também participam da equipe de organização, a Associação de Barqueiros (ABAR), a Associação de Agências de Turismo (ATAR) e o Angra e Ilha Grande Convention Bureau (AngraCVB). Em virtude da decisão de não aportar recursos públicos no evento, a Procissão será coordenada exclusivamente pelas entidades e grupos empresariais, com apoio apenas institucional da Fundação de Turismo. A meta de todos é realizar o evento, mesmo com uma estrutura menor.

Como parte do apoio institucional, a Capitania dos Portos e a Marinha do Brasil estão dando as orientações relativas à segurança. O evento terá apoio do Corpo de Bombeiros, da secretaria municipal de Saúde e da Defesa Civil. A TurisAngra auxiliará no ordenamento do embarque e desembarque no dia do evento. Como não há também apoio financeiro público para uma eventual premiação, a própria Associação de Organizadores de Barcos distribuirá reconhecimento exclusivamente a seus associados. Também coube à Associação a organização de um grupo de jurados para eventual premiação. Não estão confirmados prêmios em dinheiro para os barcos participantes.

Para a Fundação TurisAngra manter a Procissão Marítima no calendário é importante para o destino turístico já que esta é a festa pública de maior visibilidade da cidade. O presidente da Fundação lamentou, porém, a falta de mais apoio privado para o evento.

- Há um consenso de que vale a pena manter a Procissão no calendário. Infelizmente, porém, a captação de apoio privado é sempre difícil e sem os recursos públicos, alguns itens terão de ser suprimidos, sem comprometer, claro, a alegria dos participantes e a segurança – afirmou Klauber Valente.

 Do evento

  1. O evento será realizado no dia 1º de janeiro de 2017 no município de Angra dos Reis, em parceria entre a Fundação de Turismo de Angra dos Reis, Associação das Agências de Turismo de Angra dos Reis, Associação dos Barqueiros de Angra dos Reis e Associação dos Organizadores de Barcos da Procissão Marítima.

 

  1. A saída das embarcações participantes em direção à Praia das Flechas ocorrerá a partir das 10h30. A concentração das embarcações será feita na Praia das Flechas, na Ilha da Gipóia, a partir das 12h, com largada prevista para às 14h. O percurso será da Praia das Flechas à Praia do Anil (Centro da cidade), com chegada prevista para às 15h30.

 

Das embarcações e segurança no mar

 

  1. Todas as embarcações participantes só poderão utilizar embarcações em situação regular quanto às normas da Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário, seu regulamento e normas decorrentes, e ainda deverão estar regularizadas junto à Delegacia da Capitania dos Portos. Havendo necessidade de vistorias para adequação da embarcação à participação ao evento, estas deverão ser agendadas e realizadas diretamente com a Delegacia da Capitania dos Portos de Angra dos Reis - Av. Almirante Júlio César de Noronha, 13 - Angra dos Reis - RJ  Telefones: (24) 3365-0365 / (24) 3365-4595.

 

  1. Por medida de segurança, não é recomendada a participação no cortejo, de embarcações como motos aquáticas (jet-skis), canoas, caiaques e stand up paddle, bem como botes infláveis e similares.

 

  1. Toda embarcação deverá portar, em local visível, a indicação da lotação autorizada, área de jurisdição, telefone da Capitania dos Portos, Delegacia ou Agência onde for inscrita (sem abreviaturas), bem como o número de sua inscrição. Todo o material e equipamento de salvatagem exigidos pela Autoridade Marítima devem estar a bordo.

 

  1. As embarcações deverão atentar para o rigoroso cumprimento das normas constantes no Regulamento Internacional para Evitar Abalroamento no Mar (RIPEAM 72), em especial com relação a utilização das buzinas e ao guarnecimento do canal VHF 16.

 

  1. Todos os condutores das embarcações participantes, bem como seus tripulantes, terão que ser habilitados.

 

  1. A velocidade máxima permitida durante a Procissão Marítima é de 05 (cinco) nós.

 

  1. As embarcações deverão estar atentas às recomendações da Delegacia da Capitania dos Portos e da organização do evento, que poderão ser feitas a todo momento por meio do Barco Coordenação.

 

  1. Todos os passageiros embarcados devem ser instruídos quanto à correta utilização dos coletes salva-vidas, bem como a exata localização dos demais recursos de salvamento de bordo (semelhante às instruções por ocasião de voo aéreo comercial).

 

  1. É proibido navegar em sentido contrário ao do percurso da Procissão Marítima (Ilha da Gipóia X Praia do Anil), exceto em casos de emergência.

 

  1. De acordo com o artigo 3º da Lei 283/84, fica determinado que qualquer pessoa é obrigada a prestar auxílio a quem estiver em perigo no mar, nos portos e nas vias navegáveis, desde que possa fazê-lo sem perigo para si ou para outrem. A pessoa resgatada deverá ser transferida imediatamente para o barco de apoio mais próximo.

 

  1. Todas as embarcações, em caso de necessidade, deverão comunicar-se através do canal 16 do rádio VHF, com o barco de apoio mais próximo, ou com as lanchas da Delegacia da Capitania dos Portos, que coordenarão as ações referentes à salvaguarda da vida humana no mar.

 

  1. É proibido jogar qualquer tipo de objeto no mar, bem como passar de uma embarcação para outra durante todo o evento, a fim de evitar acidentes com pessoas e embarcações.

 

  1. É proibido transporte e/ou utilização de fogos de artifício dentro das embarcações.

 

  1. É proibido mergulhar durante a concentração e todo o percurso. Caso qualquer embarcação presencie mergulhos, deverá imediatamente informar pelo canal 16 do rádio VHF à Delegacia da Capitania dos Portos e providenciar o imediato embarque da pessoa, salvo nos casos em que tal atitude possa colocar em risco a integridade física de terceiros.

 

  1. Os condutores das embarcações são responsáveis pelo atendimento às normas de segurança da navegação, pela segurança da embarcação e pela segurança dos passageiros nela embarcados.

 

  1. Os donos e/ou responsáveis pelas embarcações, bem como seus condutores, são responsáveis exclusivos, cível e criminalmente, por quaisquer danos causados a terceiros durante a realização do evento, por culpa ou dolo, isentando a Prefeitura Municipal de Angra dos Reis de qualquer responsabilidade pelos danos eventualmente ocorridos.

 

  1. É proibido o transbordo de insumos e materiais em geral durante a concentração e todo o trajeto do evento. Quando houver necessidade extrema, as embarcações deverão se retirar do cortejo para tais operações. A Barca Coordenação do evento não estará sujeita a esta regra.

 

  1. É proibido o desembarque de passageiros, cargas e equipamentos de forma simultânea, após o término do evento. Cargas (principalmente bebidas) e equipamentos só poderão ser desembarcados a partir das 17h, principalmente nos cais de grande movimentação do município.

 

  1. Toda embarcação transportando mais de 20 passageiros deverá possuir a bordo, com uma cópia na Agência/Associação, lista de passageiros com telefones de contato individuais para casos de emergência.
  2. Todas as embarcações de GRANDE e MÉDIO PORTE devem permanecer ancoradas (fundeadas) em local a ser indicado pela Capitania dos Portos durante a concentração, a partir das 12h00, até o aviso do Barco Coordenação para início do cortejo da Procissão, previsto para às 14h.

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

21:37 Cidades