sexta-feira, 20 outubro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cultura

Primavera dos Museus será realizada em Volta Redonda

14/09/2017 11:17:27

A partir do próximo dia 19, uma terça-feira, Volta Redonda vai se integrar a uma rede nacional de mais de 900 museus que, em todo Brasil, irão oferecer mais de 2,5 mil atividades especiais ao público. É a 11ª edição da Primavera dos Museus, promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Na cidade do aço, as atrações serão no Museu da Memória do Trabalhismo Brasileiro (MMTB), na Vila Santa Cecília. A abertura será às 18 horas e os eventos prometem movimentar a cidade com uma jornada criativa de cultura e entretenimento.

A presidente do museu, Angela do Bem, vai anunciar o lançamento do 1º Catálogo Audiovisual de Trabalhadores da Cidade do Aço. Trata-se de uma campanha para montagem de acervo digital, que recebe vídeos de trabalhadores informando quais são suas funções e seus desafios no trabalho que exercem. Durante toda a primavera, o MMTB vai receber os vídeos de trabalhadores de Volta Redonda e estes serão parte do acervo permanente do museu: relatos de pessoas que vieram para Volta Redonda, por um sonho de trabalho e emprego, gente que atua em novos desafios tecnológicos, sociais e políticos, registro e memória de pessoas e seus afazeres.

Além disso, muita música e arte, exposição de fotos históricas, visitas orientadas, oficina de fotografia, intervenção artística na exibição de filmes e a 1ª Gincana Fotográfica de Volta Redonda são algumas das atrações programadas.

Na noite de abertura, o público poderá conferir o início da Exposição Museu e Suas Memórias, com fotos e objetos que retratam a formação de Volta Redonda, com a presença de diversos artistas e autoridades.

As atrações da abertura são ecléticas. Começarão com o DJ Mameluco  e depois haverá a pegada percussionista dos Meninos do Batuque, musicando a performance teatral de Stael de Oliveira, denominada “A chaminé”. Na sequência, o toque clássico da Orquestra Semeando Música, com o maestro Gilberto da Silveira e a ONG Arte de Todo Lugar, que trabalha com pessoas com deficiência, também se apresentará com os poetas Nides Freitas, Sérgio Garloppa e Ed Zambroni.

Nas artes plásticas a organização convidou os artistas Antonio Geraldo, Flávio Dutra e Hugo Kruger para mostrar seus talentos. Os músicos Clayton Pereira, Nina Ribeiro e Sara Bentes também são convidados para apresentarem seus novos trabalhos. E, fechando a noite, o público vai dançar ao som da Banda Navegantes, que vem se destacando na cena reggae do Sul do estado.

Durante as apresentações musicais vai acontecer uma inédita intervenção artística de arte híbrida e com diversas provocações. O grafiteiro Rick Fire vai mostrar o seu trabalho simultâneo à projeção de poemas e filmes clássicos do cinema, tais como Metrópolis, de Fritz Lang, Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, Tempos Modernos de Chaplin e mais de 25 filmes, inclusive documentários sobre a CSN e a Cidade do Aço.

Também nesta noite será dada a largada da 1ª Gincana Fotográfica de Volta Redonda. Nesta atividade, os inscritos serão desafiados a produzirem fotografias em qualquer suporte, sobre temas que envolvem a cidade, seus personagens, lugares, ambientes e cores de Volta Redonda. A gincana receberá inscrições até o momento da “largada”, na noite de abertura e, para participar, basta se inscrever na fanpage do museu. Até o dia 22 deste mês, os concorrentes terão que postar nove fotos por dia com temas variados. Todas as fotos serão julgadas e as mais pontuadas serão premiadas com uma cesta cultural que inclui ingressos de cinema, corridas de Kart, cortesia em hotel fazenda e jantar, entre outros.  As inscrições são gratuitas e abertas a todos os interessadas em fotografar com celular ou máquina fotográfica, de acordo com as provocações temáticas da gincana.

No campo virtual, a Primavera dos Museus também mobiliza para a conscientização sobre a importância de preservação da memória da cidade. O evento é destacado pelos organizadores como uma “marca da resistência deste espaço cultural diante da investida jurídica da Companhia Siderúrgica Nacional em retomar a propriedade do espaço físico”.

- Temos o pleno direito de usufruir dos clubes e espaços que foram construídos pelos nossos pais e trabalhadores desta cidade – afirma a artista plástica Regina de Fátima Oliveira, que também participa do evento.

De acordo com a jornalista Kika Monnteiro, que por 10 anos presidiu o Clube Foto Filatélico de Volta Redonda, sendo uma das fundadoras do Museu da Memória do Trabalhismo Brasileiro, é preciso resistir e envolver mais pessoas na defesa da história da cidade. “A sociedade há de manifestar sua indignação perante esta estratégia desastrosa da CSN que vem há anos investindo contra o patrimônio de nossa cidade, com sua mira capitalista voraz voltada para nosso patrimônio cultural e histórico”, declarou. (Foto: Divulgação)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:05 Cidades