quarta-feira, 23 janeiro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

PRF deteve 4 durante protesto de caminhoneiros em Barra Mansa

10/12/2018 12:07:48

A Polícia Rodoviária Federal deteve quatro pessoas durante o protesto de caminhoneiros, realizado na manhã desta segunda-feira em trechos da Via Dutra, em Barra Mansa. Inicialmente, segundo a PRF, ocorreu um tumulto quando os agentes solicitaram os documentos de um manifestante, que se recusou a atender ao pedido e tentou fugir. Ele foi impedido e outros manifestantes cercaram os policiais, que precisaram usar uma arma de choque elétrico para conter o homem, que foi detido juntamente com um outro. Os dois foram levados à delegacia de Barra Mansa, onde a ocorrência foi registrada como fato atípico, sendo ambos liberados.

Já no km 265, os policiais rodoviários detiveram dois homens que seriam responsáveis pelo apedrejamento de três caminhões. No momento da publicação desta nota, o caso ainda estava sendo registrado também na delegacia de Barra Mansa. Inicialmente, a PRF havia informado que não tinha conseguido identificar os responsáveis por quatro veículos apedrejados na Dutra.  

O protesto – que acabou não se constituindo numa greve, como pretendiam lideranças da categoria – em Barra Mansa durou entre o fim da madrugada e a metade da manhã desta segunda. A partir do km 275, na Bocaininha, os manifestantes fecharam a pista sentido Rio da Via Dutra, que acabou sendo liberada com a intervenção da PRF e com a disposição da maioria dos caminhoneiros de não aderir ao movimento. Por precaução, temendo sobretudo ataques, alguns motoristas estacionaram no acostamento da rodovia e em pátios de postos de gasolina, como na Flumidiesel, no km 276.

Na Via Dutra houve também manifestações em Pindamonhangaba (SP), Porto Real (RJ) e Piraí (RJ), mas que não chegaram a causar maiores transtornos. Em outras partes do país, algumas iniciativas foram registradas, mas todas mal sucedidas. Em Além Paraíba (MG), apenas oito manifestantes se reuniram no km 804 da BR-116, que encontra a BR-393 (Rodovia Lúcio Meira), estrada que faz a ligação da Zona da Mata de Minas com o Médio Paraíba Fluminense até a Via Dutra.

Os protestos ocorrem após o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), conceder na semana passada liminar impedindo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de multar transportadores que não seguirem os fretes rodoviários mínimos.  O tabelamento de fretes foi uma das medidas adotadas pelo governo na esteira da histórica greve de maio, que afetou a economia do país como um todo. O setor empresarial considera a tabela inconstitucional. (Foto: Divulgação)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:04 Polícia