sexta-feira, 18 outubro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Nacional

Presos em SP policiais acusados de estuprar jovem dentro de viatura

Caso ocorreu no dia 12 deste mês

27/06/2019 11:49:49

Dois policiais militares estão presos em São Paulo desde o último dia 19, suspeitos de terem estuprado uma jovem de 19 anos dentro de uma viatura da PM. A notícia da prisão foi divulgada somente nesta quinta-feira. O caso ocorreu na cidade de Praia Grande, no litoral paulista. Os dois tiveram a prisão preventiva ordenada pela Justiça.

O pedido de prisão foi feito pela própria Corregedoria da Polícia Militar, por considerar inconsistente a versão dos acusados e com base no laudo do exame de corpo de delito do Instituto Médico Legal.

De acordo com a investigação, a jovem se aproximou dos policiais para pedir uma informação. Segundo ela, um dos PMs passou a perguntar se ela era casada, se era maior de idade e, depois, ele e o colega lhe ofereceram uma carona para chegar ao local para onde pretendia ir. A vítima diz que aceitou, mas, ao entrar no banco de trás, um dos PMs sentou-se ao seu lado e imediatamente começou a assediá-la sexualmente.

Ela relatou que teria obrigado a fazer sexo oral um dos PMs, que, em seguida, teria chegado ao ato sexual usando violência. Enquanto isso, o outro PM dirigia a viatura.

“Ficamos convencidíssimos de que ela está dizendo a verdade”, disse um dos integrantes da Corregedoria.

Os soldados negaram o crime. Alegaram que, de fato, deram carona à jovem, mas que nada aconteceu. Disseram que ela pediu informações e que tinha sido perseguida por um homem, por isso eles circularam com ela por várias ruas à procura de tal suspeito.

A situação dos PMs se agravou porque imagens gravadas pelo sistema de segurança de um shopping desmentiram a versão deles sobre a posição de cada um na viatura. Os soldados afirmaram que a vítima foi colocada no banco de trás, enquanto eles teriam sentado nos bancos dianteiros. As imagens mostraram  que um dos policiais militares entrou no carro pela porta traseira.

Outro agravante contra os PMs foi o fato de a vítima, logo após descer da viatura, ter acionado o justamente a Polícia Militar. Foram enviados para o local outros policiais, que logo acionaram os órgãos necessários para a apuração do caso.

Uma busca feita na viatura também localizou o celular da vítima, que ela perdeu durante o ataque e mencionou isso às autoridades.

No pedido de prisão que fez a Justiça, a oficial responsável pelo Inquérito Policial Militar enúmera os motivos da prisão, entre elas a gravidade do fato em si e, também, os danos que atos deste tipo podem causar à imagem da corporação. (Foto ilustrativa)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

06:06 Polícia