sábado, 29 abril 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Polícia e protetores resgatam cães em condições de maus tratos em VR

14/04/2017 16:14:06

As imagens impressionaram a todos: do lado de fora, o chão coberto por fezes. Dentro, restos de pano, papel higiênico, guimbas de cigarro, um amontoado de coisas e mais fezes. Foi deste ambiente que dois cães, repletos de parasitas, como pulgas e carrapatos, foram resgatados na tarde desta sexta-feira pela Polícia Civil de Volta Redonda, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, SPA (Sociedade Protetora dos Animais) e CPDA (Comissão de Proteção e Defesa dos Animais), da Ordem dos Advogados do Brasil.

Os animais, mestiços, viviam praticamente abandonados numa casa da Rua Desembargador Toledo Piza, no bairro São João. A polícia foi acionada porque a dona não tomou providências mesmo após notificações e multas emitidas pelos órgãos municipais. Nesta sexta, o delegado-adjunto Marcelo Russo, da 93ª DP, acompanhado do secretário de Meio Ambiente, Alfredo Peixoto; de Mônica Torres, da SPA, e Alexsandra Fernandes, da CPDA, seguiram para o endereço a fim de tirar os cães das condições em que se encontravam.

Polícia e protetores resgatam cães em condições de maus tratos em VR

A dona, uma mulher que teria entre 50 e 60 anos, não foi encontrada até o momento da publicação desta nota. O delegado fez diversas ligações para o celular dela, que não atender. Ela será intimada a comparecer à delegacia e vai responder por maus tratos de animais, cuja pena varia de seis meses a um ano de prisão.

Polícia e protetores resgatam cães em condições de maus tratos em VR

A casa onde os bichos se encontravam fica num lote onde estão outras duas moradias. A denúncia foi feita por Joice Lino, que, além de vizinha, é inquilina da denunciada. Ela explicou que a mulher não aparenta ter problemas mentais, pois seria funcionária de uma clínica odontológica que funciona no bairro.

- Eu moro sozinha, tenho uma cachorrinha e os carrapatos começaram a invadir a minha casa. Me propus a ajudar a limpar a casa dela, mas ela não aceitou. A casa da nossa outra vizinha já está totalmente infestada – disse Joice.

Ainda segundo ela, a dona dos cães ficaria pouco na residência. “O que eu soube é que isso começou depois que o marido dela morreu, dizem que há uns três anos. Era ele quem cuidava dos animais”, contou a vizinha. Segundo ela, até pouco tempo eram três cães em situação de abandono, mas uma cadela “morreu em pele e osso”.

O portão da casa não estava trancado, assim como a porta de acesso ao interior da residência. O cenário deixou todo mundo chocado pela sujeira, o mau cheiro e a quantidade de parasitas nos dois cães. “A gente trabalha com denúncias. As condições de maus tratos aqui são indiscutíveis. Os animais estão debilitados, cheios de carrapatos. É um crime flagrante de crueldade e a responsável vai ser indiciada conforme prevê o artigo 32 da lei 9.605. Ela já tinha sido notificada e multada, a medida policial é o último recurso”, disse Marcelo Russo.

Polícia e protetores resgatam cães em condições de maus tratos em VR

O secretário de Meio Ambiente, que é médico veterinário, também se mostrou horrorizado. “É uma questão de insalubridade, sem nenhuma condição de higiene. A vida dos cães estava em risco”, disse, depois de capturar os dois cães, que, mesmo assustados, não avançaram contra ninguém, apenas tentavam se esconder. “Infelizmente, casos de maus tratos são comuns, mas como aqui, dentro de uma casa, não”, acrescentou Alfredo. Ele orientou que denúncias de maus tratos sejam feitas pelo 156 ou pelo WhatsApp da prefeitura (99300-2786), além de entidades de proteção e a polícia.

Polícia e protetores resgatam cães em condições de maus tratos em VR

A SPA e a comissão da OAB querem intensificar a atuação contra os maus tratos. Depois de informar que os dois cães seguiriam para um abrigo, Mônica Torres e Alexsandra Fernandes pediram que as pessoas não deixem de denunciar. “Repudiamos qualquer prática de maus tratos. Que este caso sirva de exemplo. Vamos levar para o Jecrim (Juizado Especial Criminal, que trata de crimes de menor potencial ofensivo)”, afirmou Alexsandra.

A primeira medida de Mônica assim que os animais foram tirados do local foi conseguir a doação de um medicamento para exterminar os carrapatos, ficando a advogada encarregada do registro na 93ª DP. (veja outras fotos do local na galeria abaixo)

1/6

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:53 Política