sexta-feira, 25 maio 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Polícia de Pinheiral esclarece latrocínio e prende mais um suspeito

15/03/2018 11:19:21

Policiais civis de Pinheiral prenderam, na tarde da quarta-feira, no bairro Palmeiras, o ajudante de pedreiro Jhone Beinton Moreira da Silva, de 28 anos, o segundo suspeito pelo latrocínio (roubo seguido de morte) de José Carlos dos Santos, de 50 anos. O crime foi em 4 de julho do ano passado, no bairro Cruzeiro 2.

Outro suspeito de envolvimento, Leandro Batista do Nascimento, já está preso desde 10 de novembro do ano passado. “O caso traz à tona um dos piores problemas na luta contra o  crime: o uso desenfreado de drogas. Comentários no bairro Cruzeiro 2, feitos por moradores que têm medo de se identificar, apontam que Jhone e Landro, viciados, espancaram a vítima covardemente, com uma barra de ferro e roubaram R$ 200 que José recebera de uma inquilina, para comprarem entorpecentes com o dinheiro”, disse o delegado titular de Pinheiral, Antônio Furtado.

José Carlos, acrescentou o policial, só não morreu durante a sessão de espancamento porque populares imploraram pela vida dele. Levado para o Hospital Municipal de Pinheiral, o homem agonizou três meses, mas não resistiu, morrendo no dia 18 de outubro.

- Desde a noite do crime, a Polícia Civil investigava o fato, sendo que o receio de sofrer uma violência silencia as testemunhas. Buscamos reverter isso apresentando resultados. Em novembro, Leandro foi preso em flagrante por policiais militares no bairro Cruzeiro 2, portando pedras de Crack,  crime que considerei  como tráfico. Restava então a prisão de Jhone. Agora, com esta nova ordem de prisão contra Leandro, também cumprida, tenho certeza que a família do falecido experimenta uma sensação de alívio – acrescentou o delegado.

Embora a crise na segurança pública do estado tenha provocado uma intervenção federal, Furtado cita a elucidação do crime para ressaltar que polícias Civil e Militar se desdobram “para fazer mais com menos" e a população percebe isso.

- Temos agora trinta dias, prazo da prisão temporária dos suspeitos, neste caso do latrocínio, para colher as últimas provas e remeter o inquérito à Justiça. Nossa motivação maior é saber que Pinheiral inteira está do nosso lado – concluiu o delegado.

O preso será transferido nesta quinta-feira para a cadeia pública do Roma, em Volta Redonda, onde ficará à disposição da Justiça. Se condenados, os presos podem pegar até 30 anos de prisão. (Foto: Divulgação)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

19:29 Esporte