sexta-feira, 29 maio 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

PM Ambiental flagra clínica clandestina de castração de animais em Barra Mansa

23/05/2020 13:42:58

A Polícia Militar Ambiental estourou na manhã deste sábado uma clínica clandestina de castração de animais, no bairro Ano Bom, em Barra Mansa. A ação foi acompanhada por membros da ONG Vira-Lata e da Comissão de Proteção e Defesa Animal (CPDA) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)) de Volta Redonda. No local, uma veterinária foi detida, além de duas pessoas, conduzidas à delegacia de polícia, onde a ocorrência estava sendo registrada no momento desta publicação.

A advogada Ana Paula Portugal Serpa de Azevedo Andrighi disse ao FOCO REGIONAL que as informações sobre as castrações surgiram há cerca de três meses, quando então passaram a ser colhidas provas para que fosse feita a denúncia à PM ambiental. Os procedimentos, segundo ela, eram realizados em uma residência, sempre aos sábados, comparando o que foi encontrado a uma clínica clandestina de abortos.

“As cirurgias eram realizadas sem qualquer preparação, sem precaução. As informações passadas é de que os animais eram sedados”, disse ela. Ainda segundo a advogada, as cirurgias vinham sendo realizadas sem que fossem providenciados cuidados básicos e exames prévios, como o animal estar em jejum e com base em resultados de teste de coagulação sanguínea.

“A veterinária estava de calça jeans, camiseta e chinelos, usava apenas uma máscara de tecido. Não usava luvas. Não havia aparato nenhum”, acrescentou.

Segundo Liz Guimarães, da ONG Vira-Lata, foi simulado que ela queria fazer a castração do seu cão para que o endereço onde ocorriam os procedimentos fosse confirmado. Havia suspeitas de que o endereço usado para as castrações nem sempre era o que foi estourado. “Recebemos informações de que aconteciam, por exemplo, na Vila Elmira”, disse.

No momento em que a PM chegou ao local, havia um gato para ser castrado. O que mais surpreendeu a integrante da Vira-Lata é que uma das pessoas encontradas no local se apresentou como protetora de animais.

A representante da comissão da OAB e a ONG informaram que vão verificar se a veterinária encontrada no local está regularizada no CRMV (Conselho Regional de Medina Veterinária) do Rio de Janeiro. O valor cobrado pelas cirurgias seria de R$ 85.

Ao final do registro do caso, os envolvidos assinaram um termo se compromtendo a comparecer à Justiça quando forem intimados. (Foto: Divulgação)

 

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:18 Saúde