sábado, 15 dezembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Estado

Pezão é o primeiro governador do RJ preso no exercício do cargo

PF afirma que ele comandou esquema de corrupção após saída de Cabral

29/11/2018 10:28:12

Luiz Fernando Pezão entra para a história política do estado como o primeiro governador no exercício do cargo a ser preso. Na manhã desta quinta-feira, às 6 horas, no Palácio Laranjeiras, residência oficial dos chefes do estado fluminense, ele recebeu voz de prisão de policiais federais e procuradores da República. Depois, foi encaminhado à Superintendência de Polícia Federal, na zona portuária do Rio. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Pezão vai responder por corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com a denúncia, Pezão foi beneficiado com o esquema de corrupção no estado quando era vice de Cabral, mas depois de assumir o cargo montou seu próprio esquema de desvio de recursos públicos.

“Essa organização criminosa continua atuando especialmente em relação à lavagem de dinheiro", disse em Brasília a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

"Após a saída de Sérgio Cabral do governo, Pezão passou a comandar seu próprio esquema de corrupção", ratificou o delegado Alexandre Camões Bessa, da Polícia Federal.

As empresas envolvidas destinavam 8% dos valores dos contratos para o esquema de corrupção comandado por Pezão, segundo a PF. A partir de quando assumiu o governo (com a renúncia de Cabral e depois eleito), Pezão passou a ter seus próprios operadores e seguiu os atos de corrupção no comando do Poder Executivo estadual.

- O dinheiro era recolhido entre empresas e prestadores e entregues a operadores – explicou o delegado Bessa.

Segundo o Ministério Público Federal, há provas documentais do pagamento de propina de quase R$ 40 milhões ao governador, em valores  atualizados, entre 2007 e 2015.

Além de Pezão, foram presos na Operação Boca de Lobo dois voltarredondenses: o secretário estadual de Obras José Iran Peixoto e Marcelo Santos Amorim, o Marcelinho, que é casado com uma sobrinha da mulher de Pezão.

Na operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de José Iran, no bairro San Remo, em Volta Redonda, e nos imóveis de Pezão em Piraí, sua cidade natal, e no Leblon, no Rio. Outro mandado foi cumprido na residência do ex-secretário de Obras do estado, Hudson Braga, que chegou a ser preso, mas atualmente está em prisão domiciliar. O imóvel dele no Rio fica na Barra da Tijuca.

Até o momento desta publicação, a defesa dos acusados não havia se manifestado. (Fotos: Arquivo)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

13:41 Polícia