segunda-feira, 20 novembro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Especiais

Peixe não é só para Semana Santa

11/04/2017 11:15:06

* Thaís Longo de Morais Teixeira

A cultura de se comer peixe na Sexta-feira Santa surgiu no período da Quaresma. Durante 500 anos era seguido a ferro e fogo o preceito de não se comer carne na Quarta-Feira de Cinzas e em nenhuma sexta-feira durante os 40 dias até a Páscoa. A sentença do Vaticano condenava à abstinência de se ingerir carne todos os dias da Quaresma. Com isso, a semana seria dedicada a guardar contritamente a dor sofrida por Jesus Cristo, com reza, mortificação e silêncio.

Essa cultura se perpetua até os dias de hoje e, como costume de muitos, a Semana Santa permanece com o consumo estritamente a peixes.

O peixe é um excelente alimento e deveria ser consumido de duas a três vezes por semana, pois é fonte de muitas vitaminas. Contém vitaminas A, B2, B3, D e E e também micronutrientes como fósforo, cobalto, potássio, magnésio, manganês, iodo e selênio, que auxiliam em várias funções do corpo, como na saúde dos ossos, na contração muscular, melhora irritabilidade e evita fadiga, entre outros benefícios.

Todos os tipos de peixes são bons, mas os de águas frias, como salmão, bacalhau, arenque e truta, auxiliam na redução da incidência de doenças cardiovasculares, pois possuem gorduras insaturadas, conhecidas como "gordura boa", além de conter ômega 3, que auxilia no tratamento de problemas do sono, ansiedade, depressão, pressão alta, alívio das dores causadas pela artrite, coagulação do sangue, inflamações, proteção da pele e ainda diminui a taxa de colesterol total.

Gestantes devem restringir o consumo de cação, peixe-espada, garoupa e marlin, pois esses tipos de peixes possuem altas quantidades de mercúrio, o que é prejudicial ao feto.

Como escolher o peixe? É preciso ficar atento ao aspecto do pescado: a pele deve estar firme, as brânquias devem estar rosadas, os olhos brilhantes e salientes, seu cheiro deve ser característico, não pode ser muito forte. Já o peixe congelado, é importante observar se existe algum líquido dentro da embalagem. Isso significa que descongelou e congelou novamente ou que não está na temperatura correta. Também é preciso verificar a data de validade.

* Thaís Longo de Morais Teixeira  é nutricionista (CRN 15101021)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

21:03 Política