quarta-feira, 19 setembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Operação nacional contra pedofilia resulta em prisões em Volta Redonda

Flagrantes foram no Santo Agostinho é Ilha Parque

17/05/2018 08:13:09

A delegada Mônica Areal, da Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher), prendeu em flagrante, na manhã desta quinta-feira, um metalúrgico de 23 anos, numa operação nacional contra a pedofilia. A prisão ocorreu na Rua Barão de Mauá, no Santo Agostinho, onde a delegada, juntamente com policiais da 93ª DP, foi cumprir um dos dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. A ação foi acompanhada com exclusividade pelo FOCO REGIONAL.

A operação “Luz de Infância II” acontece em 25 estados do país e é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Ao todo, 2,6 mil agentes estao cumprindo mais de 500 mandados de busca e apreensão relacionados a crime de exploração sexual contra crianças e adolescentes. No estado do Rio, onde oito pessoas foram presas até as 7 horas, a coordenação é da delegada Juliana Emerick, titular da Dcav (Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima). Também no Rio, a operação mobilizou 200 agentes da Polícia Civil e da Força Nacional de Segurança.

Além do mandado para o endereço do Santo Agostinho, outro de busca e apreensão foi expedido para um alvo no bairro Ilha Parque, onde um segundo suspeito foi preso por uma equipe liderada pelo delegado de Pinheiral, Renato Mariano.

Armazenamento de imagens

Operação nacional contra pedofilia resulta em prisão em Volta Redonda

Mônica Areal explicou que determinou a prisão em flagrante do metalúrgico devido à grande quantidade de vídeos pornográficos envolvendo crianças encontrados em seu computador. “Não há indícios de que ele pratique pedofilia, mas agora é crime também o armazenamento de imagens”, explicou a delegada, informando ainda que vai avaliar se arbitra ou não fiança para o preso. Ela se baseou para ordenar a prisão no artigo 241 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), cuja pena prevista para quem armazena cenas de pedofilia varia de um a quatro anos de reclusão.

A prisão feita no Santo Agostinho foi a primeira realizada na operação no estado do Rio. Antes do início da operação no estado, os delegados envolvidos participaram de uma reunião na Cidade da Polícia, no Rio, de onde a delegada Mônica saiu às 4 da madrugada para a ação em Volta Redonda.

Na semana passada, policiais civis foram treinados para vasculhar computadores em busca de provas, como aconteceu.

Atualizada às 9h48min 

Operação nacional contra pedofilia resulta em prisão em Volta Redonda

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:13 Educação