segunda-feira, 22 abril 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

Nova concessionária da BR-393 não detalha planos

28/01/2019 18:03:24

Sem alarde, uma nova empresa administra há dois meses a BR-393 (Rodovia Lúcio Meira). A estrada tem 200,4 quilômetros de extensão, ligando Volta Redonda a Além Paraíba, na divisa dos estados do Rio e Minas Gerais.

A única divulgação feita da transferência da concessão do grupo Acciona para a K-Infra Rodovia do Aço S.A. foi a publicação de um fato relevante na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em novembro do ano passado. Não houve nenhum comunicado ao público em geral.

Nesta segunda-feira, o FOCO REGIONAL encaminhou à assessoria de imprensa da K-Infra pedidos de informações como, por exemplo, plano de investimentos e cumprimento de itens previstos no contrato de concessão, como a duplicação do trecho da estrada entre Volta Redonda e Barra do Piraí.

A empresa se limitou a enviar como resposta um material informativo, no qual confirma que o contrato de aquisição foi assinado em 23 de novembro do ano passado, quando assumiu 100% das atribuições e responsabilidades da antiga concessionária. O grupo Acciona desde março de 2008 operava o trecho, mas em abril do ano passado apresentou à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um pedido de devolução amigável da concessão . O contrato, de 25 anos, vai até 2033.

Segundo a K-Infra, a mudança não provoca grandes alterações na rotina dos usuários da rodovia, moradores da região e funcionários, mantidos em sua totalidade. “Todos os serviços permanecem operando normalmente e mantivemos a equipe, exceto pela alta direção”, diz no release encaminhado ao jornal o engenheiro Cicero Salles, diretor de Relações com Investidores.

A nova concessionária lembra que a negociação para a aquisição do trecho foi aprovada pelos órgãos governamentais e pela ANTT.  “A negociação para a compra do controle acionário começou depois que a antiga controladora da concessionária protocolou um pedido de devolução amigável na ANTT, em abril do ano passado”, informa.

Segundo as informações prestadas, a K-Infra Rodovia do Aço “reúne investidores que acreditam no potencial de crescimento do país para os próximos anos com a expertise trazida por um seleto grupo de executivos, engenheiros e técnicos especialistas em infraestrutura e transporte, com amplo histórico de participação, operação e gestão de rodovias”.

No material encaminhado, Cicero Salles, mestre em transportes, com 30 anos de experiência no Brasil e nos Estados Unidos no setor de infraestrutura, concessões rodoviárias e sistemas de transportes, afirma que a nova administração da concessão resultará num impacto positivo para a região, com a realização de novos investimentos em segurança e infraestrutura na via, bem como investimentos voltados ao aprimoramento dos funcionários. Nenhum dos pontos citados é detalhado.

Para o curto prazo, Cicero destaca que nenhuma alteração drástica deve ser notada pelos usuários da via. Postos de pedágios e valores cobrados também não serão alterados.

A K-Infra considera que a rodovia “atualmente conta com um bom sistema de suporte ao motorista, tendo cinco unidades de Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), pelas quais passam cerca de 1,3 mil usuários por mês”.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

09:28 Polícia