sábado, 16 dezembro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Educação

MPF cobra adequação de estrutura de creche em Volta Redonda

31/07/2017 14:12:52

O Ministério Público Federal (MPF) em Volta Redonda deu prazo de cinco dias para que Secretaria Municipal de Educação informe quais medidas foram tomadas para sanar irregularidades na creche municipal Tempo de Criança, no bairro Santo Agostinho. Uma vistoria realizada pela Defesa Civil em maio constatou problemas na rede elétrica e na estrutura no prédio onde funciona a creche, o que coloca em risco a segurança das crianças e dos funcionários.

Logo após a vistoria, o MPF expediu uma recomendação ao município para que fosse feita a manutenção dos ventiladores da unidade, com a revisão da rede elétrica e correta fixação dos aparelhos; a retirada de material e brinquedos inservíveis para a unidade; a reforma do telhado, da fachada, do teto e das paredes para sanar infiltrações e umidade; a retirada ou reforma dos bancos do refeitório; a restauração do muro danificado nos fundos da creche e a manutenção constante da área verde no entorno da unidade.

Em resposta, a prefeitura informou que realizou o conserto dos ventiladores danificados, com a remoção dos que estavam com defeito; retirou os brinquedos e materiais sem utilidade; contratou empresa especializada para revisar a rede elétrica; reformou os bancos do refeitório e solicitou o serviço de revitalização do jardim. Informou, ainda, que está providenciando o reparo no muro e que será feita uma nova avaliação do telhado no período chuvoso, já que não foram encontradas telhas danificadas.

No entanto, o MPF considerou que o município não se manifestou quanto à necessidade de reparar fissuras, trincas e rachaduras no teto e paredes, problemas que podem provocar a queda do emboco das estruturas. O MPF também cobra uma posição sobre medidas de adequação recomendadas a partir de vistoria realizada pela empresa Elemaut, que aponta risco de curto circuito no poste de distribuição de energia da creche e em salas onde ficam as crianças; risco de choque elétrico nos banheiros; e risco de queda de luminárias e do ventilador de teto. O relatório foi elaborado em julho, a pedido da Secretaria de Educação.

Caso não haja resposta do município, o prédio onde funciona a creche pode ser interditado e os responsáveis podem ser responsabilizados civil e criminalmente, advertiu o MPF.

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:12 Polícia