quinta-feira, 20 setembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Nacional

Morre J. Hawilla, delator do escândalo da Fifa

Ele tinha 74 anos e estava com problemas respiratórios

25/05/2018 11:18:06

Considerado o principal delator do escândalo de corrupção da compra de direitos de transmissão de direitos esportivos, que culminou com a prisão do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, o empresário J. Hawilla morreu em São Paulo, nesta sexta-feira, aos 74 anos. Ele estava internado desde a última segunda-feira, no Hospital Sirio-Libanês, com problemas respiratórios.

Em fevereiro, por causa de seus problemas de saúde. Após fazer um acordo de delação, no qual pagou US$ 151 milhões (R$ 551 milhões), Hawilla aguardava sentença e negociava com a Justiça americana que não tivesse que retornar aos Estados Unidos.

O empresário era colaborador na investigação sobre o esquema de pagamento de propina na Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Ele colaborava com as investigações do FBI desde 2013. Confessou ter pago suborno para o paraguaio Nicolas Lez (ex-presidente da Conmebol), o argentino Julio Grondona (ex-presidente da Associação de Futebol Argentino, morto em 2014) e Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF).

Hawilla era proprietário da TV TEM, emissora que engloba quatro retransmissoras da Rede Globo, no interior de São Paulo.

Ele era o dono também da empresa de marketing esportivo Traffic Assessoria de Comunicação, que explorou direitos de comercialização de torneios como a Libertadores, Copa América e a Copa do Brasil. Também foi proprietário da rede de jornais Bom Dia, com presença em várias regiões do estado. (As informações são das Folha de S.Paulo)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

05:36 Especiais