domingo, 20 outubro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Nacional

MG: Pedagoga recebe, um ano depois, carteira com R$ 1,1 mil esquecida em restaurante

Comerciante fez a devolução depois de localizar a dona

16/09/2019 15:50:35

Após mais de um ano, o dono de um restaurante localizado nas proximidades de Ouro Preto, em Minas Gerais, conseguiu encontrar e devolver à dona uma carteira esquecida em seu estabelecimento com cerca de R$ 1,1 mil. Durante todo este tempo, ele tentou localizar a pessoa que esqueceu o objeto no caixa, até descobrir que se tratava de uma idosa residente em Ponte Nova, na Zona da Mata de Minas.

A pedagoga Maria Mazzarela Zaidan, de 67 anos, dava como perdida a carteira com o dinheiro desde julho do ano passado, quando fez uma viagem de Brasília para Ponte Nova. Na carteira, além do dinheiro, havia apenas um cartão promocional de uma loja com o nome “dona Mazzarela”.

O dono do restaurante, Geraldo da Costa, de 69 anos, disse que ao ver a carteira esquecida sua primeira reação foi procurar pela dono dentro do estabelecimento, mas todos que estavam no ônibus já tinham saído. Ele então guardou a carteira com o dinheiro numa bolsa, acreditando que alguém a reivindicasse.

A proprietária, no entanto, não apareceu. Ele então teve a ideia de perguntar para um de seus fornecedores, que é de Ponte Nova, se ele conhecia alguma dona Mazzarela.

- “O fornecedor não a conhecia, mas perguntou para a esposa dele e, depois, à sogra. Por sorte, a sogra dele era colega de hidroginástica da dona Mazzarella. Uma vez que a localizamos, pedi que ele levasse a carteira de voltapara ela disse o comerciante ao jornal O Estado de Minas, que contou a história nesta segunda-feira. "Não considero que fiz nada demais. Fiz minha obrigação. Ela ficou muito feliz com a devolução e, eu, muito satisfeito com isso. Fosse R$ 1 ou R$ 10 mil, eu teria devolvido da mesma maneira”, completou.

Já a pedagoga explicou só se deu conta da perda da carteira com o dinheiro um dia depois de chegar à sua cidade, quando iria entregar os R$ 1,1 mil à filha. “Ela tem uma lojinha e a quantia era referente à venda que fiz para ela de umas toalhas. Nem fiquei procurando muito, pois achei muito difícil que alguém fosse me devolver”, disse.

Surpreendida ao ter carteira de volta, ela completou: “Mas fato é que, mais de um ano depois do episódio, o seu Geraldo, dono do restaurante no qual parei para me alimentar, me localizou e mandou me entregar minha carteira com tudo o que estava lá, incluindo o dinheiro. Tostão por tostão. Esse homem simplesmente é de um tipo que não existe mais”. (Foto: Arquivo pessoal)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:35 Cidades