terça-feira, 22 outubro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Nacional

Médico é preso em MG acusado de cobrar por cirurgias pelo SUS

Ele atendia em hospital de Ubá

06/06/2019 19:22:13

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) realizou nesta quinta-feira a 2ª fase da Operação Sala Vermelha, cumprindo mandados de prisão preventiva contra um neurocirurgião que atua no Hospital Santa Isabel, em Ubá, na Zona da Mata do estado. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão no consultório dele, que fica no mesmo hospital, e em dois endereços residenciais do médico.

A Operação Sala Vermelha – alusão ao local em que os pacientes em estado grave são recebidos nas unidades de saúde de urgência e emergência – foi deflagrada em janeiro de 2019 pelo MPMG, em conjunto com as polícias Civil e Militar para o cumprimento de ordens de prisão e de busca e apreensão proferidas pelo Juízo Criminal de Ubá.

A segunda fase da operação busca aprofundar as investigações sobre uma nova modalidade de crime que estaria ocorrendo contra pacientes do SUS no hospital. O caso estaria ligado a cobranças feitas pelo médico de altos valores para a realização de neurocirurgias e cirurgias de coluna, mesmo o procedimento, incluindo a internação, sendo custeado pelo SUS. Na última neurocirurgia, o médico teria cobrado R$ 5 mil.

O MPMG já apresentou três denúncias na Justiça Criminal de Ubá contra o médico por cobranças de R$ 30 mil, R$ 7 mil e R$ 5 mil pelos procedimentos. Ao agir dessa forma, ele estaria cometendo concussão (pedir, em razão da função que se ocupa, vantagem indevida). A pena pelo crime pode chegar oito anos de prisão.

As denúncias foram ajuizadas pela 4ª Promotoria de Justiça de Ubá, em conjunto com a Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde Sudeste e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Visconde do Rio Branco.

Durante a primeira fase das investigações, outros 36 pacientes e familiares informaram ter sido vítimas de cobranças indevidas do médico. Os fatos serão apurados pelo MPMG em novos Procedimentos Investigatórios Criminais.

Até o momento desta publicação, o hospital e a defesa do médico não se manifestaram. (Foto: Divulgação)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:43 Nacional