quarta-feira, 23 setembro 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Estado de banheiros da rodoviária de VR provoca queixas

Mictórios estão interditados e sanitários não têm tampa e assento

21/12/2017 16:21:07

A chegada do Natal e do Ano Novo movimenta as rodoviárias da maioria das cidades do país. Em Volta Redonda, não é diferente. O movimento de passageiros no terminal Francisco Torres cresce significativamente, a maioria deixando a cidade para passar o fim de ano com parentes em Minas Gerais, Espirito Santo e outras cidades fluminenses, como Angra dos Reis.

Todavia, se há um fator que a rodoviária, localizada na Avenida dos Trabalhadores, nunca ofereceu aos seus usuários, é conforto. Mas há coisas piores, entre elas os banheiros destinados ao público. Apesar de uma taxa de R$ 0,75 por pessoa pela utilização, o banheiro – sobretudo o masculino – se encontra em estado precário.

Na manhã desta quinta-feira, o auxiliar de serviços gerais Marcus Vinícius Leite Júnior, de 28 anos, desembarcou de um ônibus urbano em frente à rodoviária e, antes de seguir para a plataforma para embarcar para Nova Iguaçu, lamentou o estado do banheiro.

- Não é possível que uma cidade do porte de Volta Redonda tenha banheiros tão ruins como a de Volta Redonda – resumiu.

Estado de banheiros da rodoviária de VR provoca queixas

A queixa não é gratuita. O banheiro masculino tem vasos sanitários sem tampas e assentos, mictórios interditados (dois dos quatro estão interditados), papeleiras que não funcionam e pichações por toda parte. “Sou de Volta Redonda, mas me mudei para Governador Valadares há cinco anos e, desde então, regularmente venho passar o fim de ano com meus pais. É preferível usar banheiros dos postos à beira da estrada do que o da rodoviária de Volta Redonda. São mais limpos e funcionais”, comentou o mecânico Sebastião Murilo Mendes, de 37 anos.

A Rodoviária Prefeito Francisco Torres foi inaugurada em 1972. Por ali passam por dia cerca de seis mil pessoas por dia que embarcam ou desembarcam de ônibus de 20 empresas. Em datas especiais, como Natal, Ano Novo e Carnaval, este número aumenta entre 30% e 40%. A administração da rodoviária é da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (antiga Suser, Superintendência de Serviços Rodoviários).

A secretaria informou que o contrato com a empresa responsável pela limpeza da rodoviária terminou e que está tomando as providências necessárias para “amenizar os efeitos do mau uso do terminal, como as pichações e a quebra das tampas das privadas”. Segundo a secretaria, será realizada uma licitação “o mais breve possível” para regularizar a situação.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

15:51 Cultura