domingo, 31 maio 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

Entidades encaminham proposta a Samuca para reabrir comércio

Segundo instituições, em 10 dias 1,7 mil demissões ocorreram na cidade

27/03/2020 15:40:07

A CDL-VR (Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda), Aciap-VR (Associação Comercial, Industrial e Agropastoril), Sicomércio-VR (Sindicato do Comércio Varejista de Volta Redonda), e Sipacon (Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria) aprovaram nesta sexta-feira uma proposta em conjunto, enviada à prefeitura solicitando ao prefeito Samuca Silva uma “saída urgente para reabertura do comércio”. A proposta é que as sugestões sejam discutidas também com a Procuradoria-Geral do Município e o Ministério Público estadual. Eles pedem que se estabeleça uma data, num curto prazo de tempo, para que o comércio, que vem sentido os efeitos do fechamento, com mais de 1,7 mil demissões em apenas dez dias, possa ter “esperança de voltar a funcionar”.

A proposta enviada para o funcionamento conta ainda com as contrapartidas para garantir o protocolo de saúde para redução dos riscos de contágio pelo novo coronavírus. As entidades também vão atender ao pedido do prefeito para a compra de materiais que serão usados no Hospital de Campanha, que está sendo montado no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Foi solicitado um valor de R$ de R$ 66.712,80, que será doado com a seguinte colaboração: R$ 41.712,80 pela CDL-VR; R$ 15 mil pela Rede Royal; e R$ 10 mil pela empresa Café Faraó Favorito, somando o total pedido pelo governo municipal. As doações, no entanto, não estão atreladas ao atendimento do pedido.

As entidades reforçam que se as medidas preventivas que vêm sendo adotadas por decretos se mantiverem por um longo período, o risco do fechamento definitivo, principalmente, de pequenas e microempresas é eminente, “causando o declínio econômico da nossa cidade, deixando muitas famílias sem trabalho”.

As entidades salientaram ainda que reconhecem a importância da prevenção, por isso, se comprometem ainda em recomendar que as medidas de saúde continuem sendo reforçadas nos estabelecimentos, visando proteger a saúde da população em geral e os empregos.

VEJA OS ITENS DA PROPOSTA:

FUNCIONAMENTO:

- Definir um prazo urgente para a abertura do comércio em geral, seguindo as normas de higienização conforme diretrizes do Ministério da Saúde, levando em consideração o grande número de trabalhadores afetados com demissões num curto período de (10) dez dias, que já ultrapassam 1.700 demitidos.

- Manter fechados estabelecimentos que estimulem a aglomeração, como cinemas, casas de show, teatros, casas de festas, boates e congêneres;

- Aumento da segurança policial (Guarda Municipal e Polícia Militar) nas ruas;

- Horário especial para atendimento ao idoso;

- Shoppings abertos com limite de metragem (10 metros quadrados) por consumidor, o mesmo para lojas que funcionem externamente no shopping e grandes redes;

- Manter limitação já definida para restaurantes, com metragem por consumidor;

- Manter afastados idosos, gestantes e funcionários que fazem parte do grupo de risco, com trabalho em home office ou em compensação dessas folgas;

- Estimular a carona solidária;

- Funcionamento dos estabelecimentos comerciais limitando a um cliente no interior a cada dez metros quadrados;

- Proibir reuniões de pessoas de fora na cidade, priorizando as videoconferências;

- Ter álcool em gel nos estabelecimentos comerciais para funcionários e clientes, se disponível no mercado;

IMPOSTOS

- Suspensão da cobrança por serviços municipais e impostos municipais, bem como demais taxas municipais pelo prazo de 120 dias ou enquanto durar a pandemia;

CONTRAPARTIDA DAS ENTIDADES                                     

- As entidades também se propõem a fazer uma campanha publicitária na internet, rádio e tevês de conscientização nas mídias sobe a importância de se cumprir as medidas de segurança em saúde, com a higienização dos ambientes empresariais, principalmente, das superfícies de contato: portas, maçanetas, vitrines e balcão, seguindo o protocolo de desinfecção.

- Desinfecção das calçadas com equipamento da prefeitura e doação do cloro pelo comércio.

- Doação de R$ 66.712,80 para compra de materiais para o Hospital de Campanha, que está sendo instalado no Estádio Raulino de Oliveira, conforme orçamento apresentado pelo município de Volta Redonda.

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:06 Nacional