sexta-feira, 19 outubro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Estado

'Doutor Bumbum' e mãe são presos no Rio

Eles chegaram a ser procurados em Vassouras

19/07/2018 16:04:48

O médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como "Doutor Bumbum", foi preso na tarde desta quinta-feira no centro comercial Barra Space Center, na Barra da Tijuca, no Rio. Ele estava com a mãe, Maria de Fátima Barros Furtado, que também foi presa por policiais militares. O lugar onde ocorreu a prisão fica a menos de 10 quilômetros do condomínio onde ele mora, também na Barra.

Os dois são suspeitos de envolvimento no procedimento que causou a morte a bancária Lilian Calixto, de 46 anos, e estavam foragidos desde o último domingo. Ele e a mãe foram

levados para a 16ª DP (Barra da Tijuca). Os PMs chegaram ao médico após receberem informações do Disque-Denúncia.

Pela manhã, policiais do 10º BPM (Barra do Piraí) tinham feito buscas em Vassouras, no Sul Fluminense. Os agentes foram até uma fazenda e um hotel na cidade, de propriedade do empresário Carlos César Matoso Furtado, pai de Denis, que confirmou que o filho esteve no local na quarta-feira da semana passada. Os PMs tiveram ainda a informação de que o médico teria comprado um carro numa concessionária em Vassouras.

A namorada do Dr. Bumbum, Renata Fernandes Cirne, de 19 anos, foi presa no domingo, após a morte da bancária. Ela foi transferida  para o presídio de Benfica. Ela é acusada de ter participado do procedimento que terminou com a morte de Lilian

Nesta quinta-feira, o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) cassou o registro do médico em um processo ético-profissional. A decisão ainda deve ser submetida ao Conselho Federal de Medicina (CRM), e cabe recurso. Em março de 2016, o “Doutor Bumbum” foi alvo de uma interdição cautelar para o exercício da profissão, a qual foi suspensa três meses depois pela Justiça. O CRM-DF informou que o processo é sigiloso e não deu detalhes sobre o caso. O médico também possui registro profissional no CRM de Goiás.

Lilian Calixto morreu na madrugada do último domingo, horas após ser submetida a um procedimento estético para aumentar o glúteo, realizado em uma cobertura na Barra da Tijuca. Segundo parentes, a vítima saiu de Cuiabá, no Mato Grosso, no sábado, dia 14, para realizar as aplicações de silicone com Denis. O procedimento teria custado R$ 20 mil.

Após a intervenção, a bancária teve complicações e foi encaminhada pelo próprio médico para um hospital particular, também na Barra, aonde chegou ainda lúcida, mas com taquicardia, sudorese intensa e hipotensão.

Ela teve quatro cardiorrespiratórias e não resistiu. A hipótese inicial levantada sobre as causas da morte seria embolia pulmonar, devido à aplicação de produto sintético. As informações são do jornal Extra. (Foto: Reprodução)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:09 Nacional