domingo, 16 junho 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Esporte

Dirigentes do Barra Mansa são banidos e multados pelo TJD-RJ

Denunciados não comparecem ao julgamento e não mandaram defesa

11/12/2018 14:24:03

O relator Rafael de Medeiros Espíndola, do TJD-RJ

A Primeira Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) decidiu punir com banimento e multa de R$ 70 mil dirigentes do Barra Mansa envolvidos na denúncia de manipulação de resultados no Campeonato Carioca da Série B1 de 2017. O presidente do clube, Anderson Martins Florentino, o Andinho, e o gerente de Futebol, Lincoln Vinícius da Silveira Aguiar, foram punidos com multa de R$ 70 mil e eliminação. Três jogadores foram suspensos por 90 dias e multados em R$ 500. A decisão foi tomada na tarde da segunda-feira.

Em março deste ano, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) tomou conhecimento, através da imprensa, de uma suposta tentativa de manobra de resultados envolvendo partidas do Barra Mansa. Os fatos foram comunicados à procuradoria do TJD-RJ e à Delegacia do Consumidor (Decon).

Após apuradas as provas, a 2ª Vara Criminal de Barra Mansa apontou a existência de indícios de manipulação e afastou dirigentes do clube. O Ministério Público estadual denunciou a fraude e o processo corre em segredo de justiça.

Nas esfera desportiva, foi aberto um inquérito no qual presidente, gerente, treinador e cinco jogadores do clube foram chamados para prestar depoimentos: Anderson Martins, Lincon da Silveira, Luiz Fernando Irala, Deiverson Brito, Diego de Resende, Gustavo Ferreira, Jorge Antônio e Willian Macedo, respectivamente. O auditor processante, após ouvir as partes, considerou ter sido “comprovada e evidenciada” a participação dos denunciados no golpe.

Anderson e Lincon foram denunciado nos termos dos artigos 242 e 243-A, combinado com 163 II e III e 179 I, III e IV do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Todos os auditores votaram pela multa de R$ 70 mil e eliminação, quanto ao artigo 242, porém absolveram na segunda imputação por serem dirigentes.

No mesmo processo foram denunciados Deiverson Brito dos Santos, Gustavo Ferreira Gabriel e Willian Macedo da Costa, por não terem atendido às intimações. Os atletas do Barra Mansa foram incursos no artigo 191 II do CBJD, que fala em “deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento: de deliberação, resolução, determinação, exigência, requisição ou qualquer ato normativo ou administrativo do CNE (Conselho Nacional do Esporte) ou de entidade de administração do desporto a que estiver filiado ou vinculado”.

Considerando fundamental o esclarecimento de todos os jogadores envolvidos, o relator Rafael de Medeiros puniu Deiverson, Gustavo e Willian em R$ 500 e suspensão de 90 dias, desclassificando para o artigo 223 do CBJD, “deixar de cumprir ou retardar o cumprimento de decisão, resolução,  transação disciplinar desportiva ou determinação da Justiça Desportiva”. Os demais auditores acompanharam.

Até o momento desta publicação, nem dirigentes nem os jogadores punidos haviam se manifestação. Eles podem recorrer ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva. (Foto: Divulgação)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:36 Polícia