domingo, 24 junho 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Dia Mundial da Voz é será lembrado em VR na 2ª feira

15/04/2018 16:40:32

Cansaço, rouquidão, ardor ou dor ao falar, mudanças de tom ou outras alterações podem ser sintomas de problemas na voz e esconder, muitas vezes, doenças mais graves. O alerta é da coordenadora do serviço de Fonoaudiologia da Policlínica da Cidadania Bernardino de Souza, em Volta Redonda, Christiane Schwan, para lembrar o Dia Mundial da Voz, comemorado no dia 16 de abril, próxima segunda-feira.

A campanha, iniciada no Brasil em 1999, passou a ter expressão internacional quatro anos depois, com eventos organizados nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Neste ano, o slogam da campanha é “Seja Amigo da sua Voz!".

O objetivo é promover a conscientização da população sobre a importância da voz humana para a promoção da saúde. A identificação de sinais e sintomas favorece o diagnóstico precoce de doenças, como o câncer de laringe, que podem comprometer a qualidade de vida.

Em Volta Redonda, o serviço de fonoaudiologia é oferecido na Policlínica da Cidadania, que fica no Estádio Raulino de Oliveira, na Rua 545, nº 616, no bairro Nossa Senhora das Graças. Os oito fonoaudiólogos fazem cerca de 300 atendimentos, além de mais de 50 exames de audiometria, por semana.

Segundo Christiane, os pacientes da policlínica são encaminhados por médicos otorrinolaringologistas, pediatras e neurologistas, e pelas unidades da Atenção Básica, quando é uma indicação da escola. “Para iniciarem o tratamento, os pacientes passam por triagem com fonoaudiólogo na policlínica. São 25 avaliações semanais”, disse.

Ela alertou que o tratamento fonoaudiológico é de médio a longo prazo. “O paciente fica em terapia de três a 12 meses, com uma sessão semanal, de acordo com o protocolo de atendimento e a patologia. Conforme vão sendo dadas altas abre-se novas vagas”, explicou.

A maioria dos pacientes é formada por profissionais cantores, professores, operadores de telemarketing, radialistas e crianças com problemas de fala e escrita por conta de troca de letras ou dislexia.

Sandra Regina, por exemplo, é cantora e atua em bares e restaurantes há mais de 25 anos. Há sete anos fez uma cirurgia por mau uso da voz. “No ano passado identifiquei alterações na minha voz e para evitar novo procedimento cirúrgico procurei logo um especialista. Comecei o tratamento com a fonoaudióloga há dez meses e estou pronta para fazer novo exame para verificar se estou curada. Já não percebo mais os sintomas”, disse.    

Já Carla Vasconcelos Pereira é professora primária nas escolas municipais Palmares e Professor Lund Fernandes Villela e faz tratamento para voz desde o ano passado na policlínica. “Pela profissão, forço muito a voz. Os exercícios nas consultas semanais e a dedicação em casa tem surtido efeito e sinto mais conforto quando estou em sala de aula”, falou.

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, explica que a fonoaudiologia ajuda nas funções relacionadas à audição, equilíbrio da fala, da voz e da respiração. “A Fonoaudiologia é a ciência que cuida do aparelho fonador. Isso inclui a maioria dos sentidos como o nariz, ouvido e boca”, pela importância no cuidado com a saúde, a população de Volta Redonda conta com esses profissionais na Rede Pública de Saúde.

Para o prefeito do município, Samuca Silva, o tratamento fonoaudiológico é fundamental quando se propõe oferecer uma rede completa de atendimento público na área de saúde. “Volta Redonda trabalha para garantir assistência integral à saúde da população. E o cuidado com a voz pode significar o sucesso profissional ou escolar de um indivíduo”, disse.  

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:49 Internacional