terça-feira, 04 agosto 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Denúncia sobre oferta de propina gerou investigação que afastou Rodrigo Drable e vereadores do cargo

Gilmar Lelis diz ter recebido proposta de R$ 30 mil

14/07/2020 10:03:40

A investigação aberta pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro que levou ao afastamento, pela Justiça, do prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable (DEM) e dos vereadores Paulo Chuchu (DEM) e Zélio Show (PRTB), foi motivada por uma denúncia do também vereador Gilmar Lelis. Segundo ele, teria lhe sido feita uma oferta de R$ 30 mil e ajuda na campanha de reeleição para votar a favor da aprovação das contas de Drable, relativas a 2018, que foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). A votação ocorreu no dia 12 de maio deste ano e as contas foram aprovadas, livrando Drable de se tornar inelegível.

Nesta terça-feira (14), o MPRJ e a Polícia Civil deflagraram operação para cumprir 11 mandados de busca e apreensão, entre eles em endereços do prefeito e dos vereadores. A Polícia Civil e o MPRJ chegaram à casa de Drable, na Estamparia, por volta das 6 horas. Outra equipe seguiu para a prefeitura. A Câmara de Barra Mansa também foi alvo de um dos mandados.

Pela manhã, a TV Globo divulgou vídeos gravados por Gilmar Lelis que comprovariam a tentativa de pagamento de propina em troca do voto favorável à compra. Num deles, o gravado foi Zélio Show. Ele diz a Gilmar que o prefeito quer o voto dele e, quando indagado o que o prefeito vai fazer, Zélio responde:

- Já te falei, Lelis. Ele vai te dar trinta “real” para você votar e te dar uma ajuda na campanha. E assumir o compromisso agora, como assumiu comigo. Agora, ele vai te dar trinta “conto” e, na campanha, ele vai te dar mais isso aqui – diz Zélio.

A outra gravação é do próprio Drable. Depois de se identificar para o vereador, o prefeito diz: “Olha só, vamos lá bater um papo lá no Horto”. O encontro é marcado, no local combinado, a gravação continua.

- O Zélio, tive uma conversa com ele, e ele ficou de conversar contigo. O que ele conversou tá de pé. Irmãozinho, eu não deixo furo com este tipo de compromisso. Daqui a duas horas este negócio acabou e eu te encontro. Ou eu mando levar pra você. Você fica mais confortável. Tô te esperando pra conversar tem 15 dias.

Na gravação, Gilmar Lelis responde: “Rodrigo, eu não quero nada que é seu. Não quero nada que é seu, entendeu? “.

A medida cautelar (de afastamento dos denunciado) foi requerida pelo MPRJ, a partir de representação encaminhada pela Ciaf (Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro) nos autos do inquérito policial que apurou os crimes. Os mandados foram expedidos pelo Segundo Grupo de Câmara as Criminais do Tribunal de Justiça do Rio.

Além da autorização de cumprimento de 11 mandados de busca e apreensão, o juízo determinou o afastamento dos denunciados de suas funções públicas. Segundo o MPRJ, o processo tem sigilo legal decretado, razão pela qual não é possível fornecer mais informações no momento.

Até o momento desta publicação, o FOCO REGIONAL não havia conseguido localizar os responsáveis pela defesa de Drabe, Zélio Show e Paulo Chuchu. A prefeitura de Barra Mansa emitiu nota por volta das 11h45min. O texto dfiz o seguinte:

A prefeitura de Barra Mansa informa que, a partir de uma representação de um vereador de oposição, o prefeito Rodrigo Drable foi acusado indevidamente de ter oferecido vantagens em votação na Câmara Municipal. Vale ressaltar que o vereador que fez a acusação votou contra a aprovação das contas, assim como votou contra outras matérias importantes para o município, demonstrando que se trata de uma manobra política, reiterando a prática da oposição em fazer denúncias inundadas contra a prefeitura. O corpo jurídico do município já está trabalhando na elucidação dos fatos para corrigir esta injustiça neste importante momento de enfrentamento à pandemia da Covid-19".

Já a Câmara de Barra Mansa emitiu, por volta das 11h30min. a seguinte nota:  "Diante do cumprimento de mandados de busca e apreensão nesta casa legislativa e nos endereços do vereador Zélio Resende Barbosa e do presidente da câmara Paulo Afonso Sales Moreira, a Câmara Municipal de Barra Mansa declara que ainda não foi comunicada oficialmente do afastamento dos vereadores de suas funções públicas. Entretanto, na ausência do presidente, as funções legislativas e administrativas da casa são assumidas pelo 1º vice-presidente, Luís Antônio Cardoso, conforme regimento interno. As sessões agendadas para esta semana serão reagendadas para este mês ainda, para cumprir o mínimo de reuniões mensais, exigido regimentalmente".

Com o afastamento do prefeito, quem assume o cargo é a vice, Professora Fátima. (Imagem: Reprodução / TV Globo)

Atualizada às 11h52min

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

16:33 Educação