segunda-feira, 18 novembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

CSN avalia abrir outra fábrica de cimento

Investimento seria no Paraná, segundo jornal

13/06/2019 09:38:28

A CSN Cimentos tem planos para investir em uma nova fábrica de cimentos no país. O local em estudo é a cidade de Campo Largo, no Paraná. A informação é do jornal Valor, segundo o qual a unidade deverá ter capacidade de produzir até três milhões de toneladas por ano. O investimento deverá ser de cerca de R$ 1,5 bilhão, segundo o jornal.

Eduardo Bekin, presidente da Paraná Desenvolvimento, agência estadual de desenvolvimento daquele estado, disse à publicação que a companhia já tem licença para os estudos de viabilidade econômica para instalação da fábrica, e até o final de agosto, os investimentos

devem ser confirmados.

"A pressa é deles. Estamos trabalhando a quatro mãos para que seja entregue toda documentação necessária para a

instalação da fábrica em um prazo bom. A CSN está avaliando muito a questão dos incentivos", afirmou.

O que estaria atrasando o anúncio dos investimentos é justamente as negociações de incentivos com o governo. Além do Paraná, a CSN chegou a avaliar também o estado de Sergipe, onde tem uma jazida de calcário. "O sentimento é que essas conversas estão bem morosas. Vai sair esse investimento, mas vai depender do que o Paraná oferecer", disse ao jornal uma fonte que acompanha o assunto.

O jornal observa que a decisão da CSN vai “na contramão do mercado de cimento no país, que vive uma retração de quatro anos e carrega uma ociosidade do parque fabril de 47% da capacidade instalada”.

A fábrica no Paraná seria estratégica para a CSN porque, para crescer na região Sul, a empresa precisa estar junto ao mercado consumidor. Hoje, tem fábricas em Volta Redonda e Arcos (MG). No primeiro trimestre, esse negócio gerou receita líquida de R$ 120 milhões e representou apenas 2% do resultado total da companhia.

A CSN, desde o início do ano, já comprou todo o maquinário para instalar a fábrica. Os equipamentos estão guardados no porto de Itaguaí.

Durante as obras, serão gerados 12,5 mil postos de trabalho, apurou o Valor. E a expectativa é que, quando estiver operando, a CSN tenha uma folha de pagamentos de 2,5 mil pessoas. (Foto: Divulgação)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

08:10 Polícia