quinta-feira, 23 maio 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Câmeras passam a vigiar 10 pontos em Volta Redonda

16/02/2019 11:04:14

A prefeitura de Volta Redonda instalou 10 câmeras de segurança em todas as entradas e saídas da cidade. De acordo com o governo, os equipamentos, de última geração, são capazes de monitorar 40 ângulos diferentes e têm por finalidade identificar e recuperar carros roubados ou furtados, além de ajudar na apreensão de veículos envolvidos em delitos, como sequestro relâmpago e atropelamentos.

Os equipamentos estão instalados nos bairros Ponte Alta, Santa Cruz, Belmonte, São Luiz, Santa Rita do Zarur, Três Poços, Vila Rica-Tiradentes e 207.

 O sistema de monitoramento permite criar um banco de dados com todos os veículos que entram e saem de Volta Redonda. Ficam registrados o percurso, horário, dia e mês, placa do carro, foto e vídeo. Além disso, em outro arquivo constam todos os veículos roubados ou furtados no município durante o ano de 2018, chamado de “lista negra” pelos operadores do sistema.

De acordo com o presidente da EPD (Empresa de Processamento de Dados), Matheus Cruz, essa “lista negra” será atualizada com a ajuda da população. “É preciso que o cidadão seja rápido em comunicar qualquer ocorrido envolvendo veículos. Em caso de roubo ou qualquer outro delito, a pessoa deve informar, preferencialmente, a placa do veículo – ou alguma outra característica exclusiva – pelo 190, 153 ou 199 para que o Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública) inclua no sistema”, orientou.

Assim, segundo Matheus, é possível identificar o veículo procurado no momento em que ele passa por qualquer ponto de monitoramento. A localização é feita em tempo real, pois as câmeras instaladas em Volta Redonda já possuem tecnologia que reconhecem caracteres – as placas -, sem necessidade de outro equipamento acoplado. “Essa característica torna o sistema mais eficaz com menos investimento”, acrescentou Matheus.

Já o subcomandante da Guarda Municipal de Volta Redonda, Rodrigo Müller, explica que quanto mais rápida for passada a informação sobre um veículo roubado ou envolvido em algum tipo de delito, mais chance haverá de ser encontrado. “Se estiver na ‘lista negra’, conseguimos recuperar ou apreender antes que atravesse os limites da cidade”, assegurou.

Ele acrescentou que, desta forma, as equipes da Polícia Militar e da Guarda Municipal que fazem o serviço de campo podem ser direcionadas exatamente para onde o veículo está circulando. “Desta forma não há desperdício de tempo, gasolina e aumentamos a eficácia da operação”, explicou Müller, lembrando que os equipamentos são utilizados exclusivamente para segurança pública: “Não servirão para autuações”.  

 O prefeito Samuca Silva afirma que a Cerca Inteligente, como a ação foi batizada, é uma ação em prol da segurança pública. “A diminuição da criminalidade no município com a agilidade na recuperação de veículos roubados ou envolvidos em outros delitos pode gerar até uma diminuição no custo do seguro automotivo, já que o índice de criminalidade é um dos pontos analisados pelas seguradoras”, disse.

 Samuca afirmou ainda que o programa poderá ser ampliado com a instalação de equipamentos em outros locais estratégicos dentro de Volta Redonda. “E ainda temos a possibilidade de implantar um sistema de reconhecimento facial para identificação dos motoristas, o que também é possível com a tecnologia das câmeras utilizadas”.  

REFORÇO – Ainda em relação à segurança pública, o prefeito teve na sexta-feira um encontro  com representantes do 28º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e da CProeis (Coordenadoria do Programa Estadual de Integração na Segurança). Eles apresentaram ao governo uma proposta de adesão ao programa que, por meio de convênio, disponibiliza policiais militares em horário de folga reforçar a segurança.

“É um projeto que traz soluções para a segurança pública. Viemos buscar apoio, principalmente, na questão financeira. Temos atualmente 28 convênios, como em Niterói e Angra dos Reis, e tem sido uma ferramenta motivacional para o policial”, explicou o coronel Cleber Maia, comandante do 5º CPA (Comando de Policiamento de Área), responsável pela coordenação de quatro batalhões da PM no Sul Fluminense.

 O coronel Ricardo Brito apresentou os detalhes do programa, explicando que cada convênio tem suas especificidades. Segundo o coronel, isso também dá fôlego ao batalhão para organizar ações rotineiras, além de o policial do programa ficar integrado às necessidades da prefeitura.

Samuca Silva pediu à sua equipe para fazer o levantamento de quantos policiais seriam necessários para atender os eventos na cidade e quanto poderá ser disponibilizado para firmar o convênio.

“Nossa demanda é grande. Precisamos de um parâmetro mensal de quanto vai custar. Vou definir com a Secretaria de Fazenda a dotação orçamentária e a Guarda Municipal vai alinhar também a questão da programação dos eventos da cidade”, afirmou.  

Ele pensa ainda em utilizar esses policiais no programa Cerca Inteligente. (Fotos: Divulgação)

Leia também

Comando do 28º BPM quer combate mais eficaz ao furto de veículos

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

19:58 Polícia