quinta-feira, 25 abril 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Bebê de mulher morta após espancamento já tem nome

22/03/2019 15:44:03

O bebê nascido prematuramente no dia 4 deste mês no Hospital da Mulher de Barra Mansa, em consequência de um suposto espancamento da mãe, Maria Edjane de Lima, de 35 anos, permanece internada. A informação foi dada na tarde desta sexta-feira pela assessoria de imprensa da prefeitura. De acordo com a direção do hospital, apesar de ainda não haver previsão para alta, a menininha tem reagido bem ao tratamento e já respira sozinha, aceita as dietas e não faz mais uso de medicações.

O parto foi realizado devido ao descolamento da placenta da mãe, que não resistiu aos ferimentos. Edjane disse que havia sido agredida pelo companheiro, Oberdan Gonçalves Braga, que foi preso.

Equipes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos e a Promotoria da Infância e Juventude de Barra Mansa registraram o bebê com o nome de Vitória, em homenagem à sua luta pela vida. “Infelizmente, mais uma mulher foi vítima do feminicídio na nossa região. A situação ainda era mais agravante, pois ela estava grávida e, dadas às circunstâncias, teve um parto prematuro. Quando nós recebemos a notícia iniciamos, junto a unidade, a mobilização de toda a rede envolvida, como o Conselho Tutelar”, lembrou a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ruth Coutinho.

Segundo ela, o Conselho Tutelar e a Promotoria da Infância e Juventude de Barra Mansa receberam um relatório do Hospital da Mulher e a assistência ajudou agilizando o processo de registro da bebê. “Acionamos a promotoria para que fizesse o registro do nascimento da pequena Vitória. A equipe do Conselho Tutelar segue acompanhando de perto o caso para que o desfecho seja o melhor possível”, informou a secretária.

De acordo com a diretora geral do Hospital da Mulher, Fernanda Chiesse, desde o inicio a equipe médica tem feito um atendimento intensivo para que o quadro do bebê fosse revertido. “Estamos ofertando à paciente o atendimento baseado em protocolos mundiais da neonatologia. Esse processo tem se mostrado positivo, tendo em vista que o quadro da Vitória tem evoluído a cada dia e ela está tendo o desenvolvimento natural”.

O bebê nasceu com pouco mais de um quilo e foi diretamente encaminhada para a UTI Neonatal do hospital. Durante o parto de emergência, a mãe apresentou problemas respiratório, e foram realizados diversos procedimentos médicos para tentar reanimá-la e conter a hemorragia, mas ela não resistiu e morreu às 01h30min do dia 5. Edjane era natural de João Pessoa, capital da Paraíba. (Foto: Divulgação)

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:21 Cidades