sábado, 15 dezembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Internacional

Ataque à Síria: presidente do Parlamento Europeu teme escalada do conflito

14/04/2018 09:03:07

O italiano Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu, afirmou hoje (14), em entrevista à rádio pública italiana RAI, que o uso de armas químicas é inaceitável e que é preciso "evitar uma escalada militar na Síria". A declaração foi feita após os ataques desta madrugada realizados conjuntamente pelos Estados Unidos, pelo Reino Unido e pela França.

Tajani disse ainda que a operação contra a Síria será discutida na segunda-feira (16) no Parlamento Europeu e que espera que haja uma solução pacífica que inclua a União Europeia e as Nações Unidas. "O futuro da Europa passa também pela política internacional e esta inclui a Síria", afirmou.

No entanto, Tajani admitiu temer que a situação se agrave e afirmou estar preocupado com a população civil. "O perigo é o que pode vir a seguir", disse.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que a União Europeia “está ao lado dos seus aliados e ao lado da Justiça". Em sua conta no Twitter, Dusk escreveu que "os ataques dos EUA, França e Reino Unido mostram claramente que o regime sírio, com a Rússia e o Irã, não pode continuar com esta tragédia humana, pelo menos sem custos”.

Também no Twitter, o presidente da Comissão Europeia, Jean - Claude Juncker, afirmou que o uso de armas químicas é inaceitável em qualquer circunstância e deve ser fortemente condenado. "A comunidade internacional tem o dever de identificar e responsabilizar os culpados por qualquer ataque com armas químicas".

Ataque conjunto

Na noite dessa sexta-feira (13), os Estados Unidos anunciaram que lançaram um ataque em conjunto com o Reino Unido e a França contra instalaçãoes de armas químicas na Síria, em resposta ao suposto ataque químico à cidade de Duma, realizado há uma semana.

Segundo o governo dos EUA, foram atingidos os três alvos descritos como locais de “capacidades químicas”: um centro de pesquisa científica localizado na capital, Damasco; uma instalação de armazenamento de armas químicas, localizada a oeste de Homs; e ainda uma terceira próxima ao segundo alvo, que serviria – segundo o Pentágono – de armazém de equipamentos de armas químicas, além de um posto de comando. As informações são da Agência Brasil.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

15:10 Cidades