sábado, 25 março 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Especiais

Artigo: Era do Exibicionismo Digital

Frederico Guimarães

11/11/2016 16:49:43

Esta semana, presenciei o quanto a opinião alheia pode influenciar na vida de uma pessoa. Descobri também, que existem mais pessoas carentes e passando por momentos de dificuldade do que imaginava. Outra coisa que me chamou a atenção foi uma pessoa se mostrar feliz somente para causar inveja em outra. Sem contar conhecidos que se exibem exageradamente e inconsequentemente para ganhar curtidas, fama ou status. Como eu sei disso tudo? Aparece na minha linha de tempo no Facebook e Instagram.

O exibicionismo digital é o ato de expor de forma demasiada, controlada ou não, a sua vida "particular" nas mídias sociais. Quem nunca chegou à praia e postou no Instagram aquela foto maravilhosa do mar, de uma mesa com copinhos, só para dar aquela cutucadinha nos amigos que estão trabalhando? Ou mesmo fazer um check-in em um restaurante ou uma badalada. Muita gente já fez e faz isso. Eu, inclusive, às vezes tiro fotos desse tipo. Nos pegamos fazendo coisas assim sem perceber, não apenas uma, mas duas, três vezes e por aí vai... Se você parar para analisar, encontrará muitos registros.

Mas vamos confessar, tem hora que isso chega a ser um saco. Conversando com uma amiga e observando as mídias sociais de alguns conhecidos (me desculpem por observar vocês um pouco mais, rs) é possível notar que, muito do que as pessoas postam não passa de maquiagem para esconder algumas manchas de suas vidas. Uma postagem de "Sentindo-se feliz", pode ser, na verdade, uma oportunidade de demonstrar para alguém que você não está tão mal, mas está! Uma foto de um casal com declarações amorosas, mas que na verdade vivem às brigas, a um fio de uma separação. Uma selfie de um jantar em um caríssimo restaurante na beira praia, sendo que a pessoa está afundada em dívidas. Ostentação? Nem sempre!

Não estou generalizando e nem dizendo que tudo que as pessoas postam são momentos falsos, mas está cada vez mais claro que isso realmente acontece e muito. Sei também que muitas coisas são de real sentimento e intenção, mas uma grande parte não tem agido assim.

Pesquisadores da Universidade Humboldt, em Berlim, entrevistaram 357 universitários e descobriram que o principal sentimento despertado pela vida virtual é a inveja. Lá se foram amizades, relacionamentos e motivos para muitas discussões. Sem contar que, além de despertar o sentimento de inveja, vem o ciúme, mágoa, rancor e ainda rola aquela falsidade. A pessoa vai lá e curte, compartilha, comenta, tudo na maior "cara de pau". Em muitos casos amizades são desfeitas, não somente virtualmente, e pessoas bloqueadas de sua vida.

Nunca o sofrimento, a mentira e a falsidade foram tão expostas como nos dias de hoje.

Outra coisa que gostaria de destacar é que as pessoas estão tão conectados e imersos no mundo digital, que priorizam compartilhar os mais diversos momentos com os amigos virtuais, a compartilha-los com sua família e com os amigos que estão ao seu lado "fisicamente". As pessoas estão tão carentes por atenção e reconhecimento que falam no Facebook que precisam de um abraço, sendo que estão rodeadas de pessoas dispostas a lhes abraçar. Um gesto de carinho e compaixão, como o abraço, é permitido sim. Estamos com o péssimo hábito de buscar o consolo no mundo virtual, sendo que um ombro amigo é a melhor forma de resolver essas necessidades.

Ainda há pouco, escrevendo esta coluna, vi uma matéria onde, supostamente, uma jovem advogada de 25 anos se suicidou horas após fazer um imenso desabafo no Facebook. Sem contar que existem casos de suicídio ao vivo nas mídias sociais. Prefiro nem entrar em detalhes.

Enfatizando, nem todo mundo age falsamente ou exageradamente. Repito que já fiz e ainda, infelizmente, tenho algumas atitudes do tipo. Eu, recentemente, perdi uma amizade por causa de bobeiras assim. Me arrependo e, confesso de coração, que tem horas que não gostaria de viver conectado. Eu gosto, é minha profissão e executo com muito orgulho e amor, mas há momentos em que dá vontade de sair correndo e esquecer telefone, Facebook, internet e tudo mais. Quem aguenta tanto exibicionismo na internet? Isso virou uma praga virtual. Brigas, intrigas e por aí vai.

Sei que não podemos mudar algumas coisas que acontecem em nossas vidas, mas podemos mudar o modo como vivenciamos tais coisas. Nos sentimos inseguros às vezes? Sim! Vivemos imersos em um turbilhão de emoções 24h por dia. Dormimos com as contas e acordamos com os problemas. Isso acontece, pois estamos sempre buscando a autorrealização e a felicidade. Mas a vida é mais que isso. Se você quer o melhor das pessoas, dê o máximo de si, já que a vida lhe deu tanto. Às vezes só precisamos de um sorriso para mudar um dia ruim. E para acabarmos com as invejas e brigas causadas pelas formas de exibição, devemos mudar alguns hábitos. Devemos mudar a maneira como agimos.

Como disse na última postagem, você é o que você compartilha!

Frederico Guimarães é especialista em marketing digital. (Foto ilustrativa / Reprodução ING Brasil)

E-mail: frederico@souhashtag.com.br

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

23:05 Polícia