quinta-feira, 17 outubro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Apae-BM faz movimento de inclusão da pessoa com Síndrome de Down

Evento será feito de manhã e à tarde no Centro

20/03/2019 17:08:16

A Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) vai realizar nesta quinta-feira, na Praça da Matriz, no Centro de Barra Mansa, uma ação a fim de contribuir com o esclarecimento sobre a inclusão social de pessoas com Síndrome de Down. A atividade será realizada em dois horários, às 9 horas e às 13h30min.

O evento, que vai contar com apresentação do grupo de capoeira da Apae, acontecerá em alusão do Dia Internacional da Síndrome de Down, proposto pela Down Syndrome International. A data está no calendário da ONU (Organização das Nações Unidas), sendo comemorada nos 193 países em que a organização atua.

O objetivo é conscientizar as pessoas sobre a importância da luta pelos direitos igualitários, bem-estar e inclusão das pessoas com Down na sociedade. A Apae de Barra Mansa vai ainda divulgar o trabalho desenvolvido como instituição filantrópica que visa, principalmente, a inclusão familiar, nas escolas e no mercado de trabalho.

“Temos alunos que chegam ainda crianças, trabalhamos desde o desenvolvimento motor até a sua autoestima. Dois programas são fundamentais para reforçar o trabalho de inclusão, que fazemos continuamente com as famílias e com a sociedade: o autodefensor – que visa a afirmação da pessoa com deficiência intelectual e múltipla, autonomia, independência e melhoria na qualidade de vida, e a inserção no mercado de trabalho”, diz a diretora pedagógica da Apae de Barra Mansa, Jaquelina dos Reis.

Ela acrescenta que, embora muitas pessoas já compreendam que a Síndrome de Down não é um fator limitante para as atividades diárias e até mesmo o trabalho, ainda é preciso reforçar as explicações por meio de conscientização da sociedade e das empresas. “Até mesmo no núcleo familiar. Ainda chegam mães e parentes assustados com o diagnóstico e acreditando que os filhos não poderão fazer um monte de coisas. Essa quebra de paradigmas é extremamente importante para que a pessoa com Down tenha uma vida como qualquer outra pessoa, cheia de afazeres e totalmente ingressa nos ambientes sociais. É preciso informação para que não haja preconceito”, observa.

O Movimento Down e a Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down aproveitaram o gancho da Agenda 2030 da ONU, que visa o Desenvolvimento Sustentável - plano global de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade, no qual os países assumem o compromisso de que “ninguém fique pra trás” - para usar de tema esse ano na data em que a Síndrome de Down é lembrada em todo o mundo.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:13 Polícia