domingo, 12 julho 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Jonas fala de seus planos no Rotary Club

15/08/2012 16:37:55

O candidato do PCdoB à prefeitura de Barra Mansa Jonas Marins participou nesta quarta-feira de um almoço no Rotary Club Barra Mansa Sul, quando fez uma exposição dos principais pontos de seu plano de governo. Ele deu ênfase, principalmente, à questão do emprego. "Nas caminhadas que temos feitos o problema que mais aparece é o da falta de empregos. Na última década Barra Mansa vem perdendo grandes indústrias, que eram verdadeiras parceiras da cidade. A maior delas com certeza foi a Nestlé, um símbolo da industrialização de Barra Mansa que, muito tempo depois, foi substituída pela Bom Gosto. Pena que com apenas 27% do número de empregos e com salários menores. Outra realidade é que enquanto Resende ganhou a Nissan, Itatiaia a Hyundai e Porto Real, a ampliação da Peugeot, Barra Mansa viveu mais quatro anos esquecida dos grandes investimentos e de seus empregos", declarou o candidato.

Com relação à saúde, ele disse que as maiores reclamações são as filas de espera nos postos de saúde. “Outra é a demora para o agendamento de exames. São inúmeros os relatos de moradores que levam meses para conseguir, desde os mais simples até aqueles que, por se tratarem de doenças graves, não podem esperar. Sem falar na falta de médicos especialistas”, acrescentou.

Ele voltou a prometer implantar o “Mais Consulta”, um projeto que, segundo o candidato, está dando muito certo em Campos, no Norte Fluminense: “É simples. Nós vamos cadastrar médicos particulares e a prefeitura vai comprar seus horários vagos. Assim, quando o serviço de alguma especialidade estiver com muita demanda, nós vamos pagar a esses médicos para acelerar as consultas, com preferência para os casos mais graves".

Jonas ainda criticou o governo porque os professores “estão há quase quatorze anos sem aumento salarial e as verbas que deveriam ser investidas na valorização e na qualificação dos profissionais são desviadas para terceirizações de merenda escolar e livros didáticos, onde empresas de São Paulo são contempladas com milhões de reais anuais e com serviços criticados pela comunidade escolar”.

Ele disse que seu plano para o setor se baseia na democratização das decisões, investimento em infraestrutura e valorização dos profissionais:  “Vamos retornar com as eleições para diretores e fazer com que a comunidade participe efetivamente da vida da escola. Criaremos o Estatuto do Profissional da Educação e Pessoal de Apoio, uma antiga e justa reivindicação da categoria. Mas acima de tudo, vamos garantir que os recursos destinados a Educação sejam usados única e exclusivamente na Educação, priorizando a valorização dos profissionais e utilizando a verba do Fundeb para capacitação e melhoria salarial”.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:22 Polícia