quinta-feira, 16 julho 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

GM apreende bebidas na Ilha São João

29/09/2011 16:44:52

A Guarda Municipal de Volta Redonda (GMVR) apreendeu grande quantidade de bebidas alcoólicas, que eram comercializadas sem autorização prévia da Secretaria Municipal de Fazenda (SMF) nas ruas próximas ao VR Folia, ocorrido na Ilha São João na última sexta-feira e sábado.

Foram apreendidas 290 latas de cerveja; 11 garrafas de tequila; cinco de uísque; cinco garrafas de vodca; três de menta; 10 garrafas de ice; duas de licor; uma garrafa de catuaba, conhaque e martini; 15 latas de energético e 300 tubos plásticos com uma bebida colorida de alto teor alcoólico. Também foram apreendidas 30 bolsas, geralmente usadas por atletas para hidratação, que seriam adaptadas para o consumo de bebida. Todo o material será entregue à SMF.

De acordo com o comandante da GMVR, major Luiz Henrique Monteiro Barbosa, a decisão de combater os vendedores no entorno da festa ocorreu por causa do registro de casos de abuso de álcool por menores de idade em edições anteriores do mesmo evento.

“A decisão de fiscalizar de forma bastante rigorosa a venda irregular de álcool foi por causa do registro de casos de consumo expressivo de bebidas alcoólicas por adolescentes no ano passado, muitos encontrados desmaiados e socorridos por guardas municipais ou pelo Resgate Municipal”, disse o comandante da GMVR, que acrescentou: “Estas pessoas vendem a qualquer um, sem pedir documentos, e a maioria desses consumidores são menores de idade. O objetivo é preservar os adolescentes”.

O major chamou atenção ainda para os tubos coloridos, que não tem nada especificado nas embalagens, como a discriminação dos ingredientes e os dados mínimos do fabricante. “Não sabemos a procedência dessas tiras e nem em que se existem os padrões de higiene necessários durante a fabricação e embalagem do produto”, explicou o comandante.

Outro item que chamou a atenção foram as bolsas que seriam adaptadas para o consumo de bebida alcoólica. “Essas pessoas acompanham as bandas baianas por todo o estado e sabem que essas bolsas têm boa saída em eventos desse porte, por isso até ensinam como elas podem ser adaptadas. Aliás, a maioria dos ambulantes não faz parte da região e muitos vêm do Rio de Janeiro”, apontou. A preocupação, de acordo com Luiz Henrique, é com a saúde dos consumidores, bem como a segurança do público em geral. “Uma pessoa alcoolizada pode causar acidentes de trânsito ou mesmo atropelar alguém”, exemplificou. 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:17 Cidades