sexta-feira, 20 setembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Esporte

Bottinelli garante vitória do Fla no clássico com o Flu

10/10/2011 11:01:41

Em um clássico com cara de Fla-Flu - polêmico, emocionante e cheio de reviravoltas -, brilhou a estrela do argentino Bottinelli, que entrou no segundo tempo e marcou os dois gols da vitória de virada por3 a2 com duas botinadas do meio da rua. O Rubro-Negro, que não perde clássicos desde maio do ano passado, chegou a 47 pontos e à quarta posição. Já o Tricolor, que não ganhou nenhum jogo contra os grandes rivais cariocas este ano, caiu para o sexto lugar.

Se o técnico do Flu, Abel, havia dito que em Fla-Flu valia até gol de bunda, o clássico confirmou: na cobrança de falta do segundo gol do Fla, a bola bateu no traseiro de Diego Cavalieri e entrou.

O primeiro tempo foi muito amarrado. Mais organizado, o Flu trocava passes e chegava mais ao ataque, mas não tinha objetividade. Já o Mengão, que não teve o goleiro Felipe, vetado de vez no vestiário, errava passes e criava pouco.

A primeira boa chance foi do Flu: aos 15, Rafael Moura furou a primeira tentativa e depois bateu para fora. Já o Mengão só criou algo aos 34: Renato Abreu fez belíssimo passe, Deivid invadiu a área e chutou nas mãos de Diego Cavalieri.

Já no fim do primeiro tempo, Renato Abreu acertou uma cotoveladaem He-Man. Oatacante tricolor saiu de campo sangrando, enquanto o rubro-negro garantia que não teve a intenção de machucar. Abel reclamou muito de Luxemburgo, que teria dito a He-Man que “isso a gente resolve dentro de campo”. A temperatura subiu para o segundo tempo.

Com o clima mais quente, o Fluzão voltou jogando melhor e abriu o placar aos 15: Leandro Euzébio cruzou e Rafael Sobis marcou de cabeça. Em desvantagem, Luxemburgo fez as três mudanças de uma vez. Deu certo: aos 23, Junior Cesar cruzou, Negueba bateu rasteiro e Thiago Neves emendou para o gol.

O Rubro-Negro se animou, mas o Flu seguia jogando melhor e fez o segundo aos 34, em cabeçada de Lanzini após cruzamento de Souza. Quando o jogo parecia definido, o juiz marcou falta inexistente de Lanzini em Muralha, aos 41. Bottinelli mandou um petardo, a bola bateu no travessão, na bunda de Diego Cavalieri e entrou.

O mesmo Abel foi expulso de campo pouco depois, reclamando que Lanzini não fez falta em Muralha e acusando o árbitro de prejudicar o Fluminense. Três minutos depois, Bottinelli bateu forte para selar uma virada histórica.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:07 Nacional