sexta-feira, 20 outubro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

por: Ingridy Ribeiro

Vivendo acima da média

11/08/2017 12:27

Se eu abrisse o seu guarda-roupas hoje, agora, muito provavelmente eu encontraria muita coisa que você gosta mais ou menos e por isso você mais ou menos usa, não é verdade?

Foi feita uma pesquisa na universidade de Nova York, que descobriu que 95% das crianças de 0 a 7 anos eram consideradas gênios, Albert Einsteins da vida. Dos 7 ao 14, 2% continuam geniais. Isso coincide com o período em que começamos a ser avaliados na escola, começamos a ser ou não escolhidos nos times de futebol e de vôlei no recreio... Quem nunca achou que tinha mandado superbem numa redação e a nota foi raspando na média? Tudo isso vai fazendo com que percamos a nossa autenticidade... nossa essência... nosso lado "mais".

Eu, por exemplo, era melhor em português do que em matemática. Exatas eram meu lado "menos". Para dar conta das exatas eu fazia - a contragosto - muita aula particular. No fim, eu ficava na média tanto em português, porque me dedicava à matemática, quanto em matemática, mesmo com tamanho esforço.

Penso que se eu gostava de português, eu deveria era ter feito aula particular de português, para me tornar excepcional em português e não ficar só na média. Entenderam?

Quanto à matemática, o ideal é que a estratégia de estudo (e obviamente de ensino) mudasse, de modo que eu conseguisse me interessar pela matéria. E não precisar dedicar todo o meu tempo para conseguir simplesmente entrar na média estipulada pela escola.

O fato é: seguimos a vida investindo naquilo que não somos tão bons para quê? Em coisas que não queremos tanto para quê? Vamos tornando a nossa vida mediana. Vamos perdendo nossa essência, que é o nosso potencial, e por isso fazemos tantas escolhas erradas, por isso temos um guarda-roupas abarrotado de coisas que gostamos mais ou menos, por isso não vivemos nossos valores e, à vezes, passamos toda uma vida sem saber quais são esses valores. Afinal, não nos ensinam a investir naquilo em que somos bons.

Se vocês querem ter uma vida "acima da média", seja no âmbito pessoal ou no profissional, façam escolhas buscando 100% de satisfação. E façam isso de maneira consciente! Treinem, porque é a prática, a repetição, que leva a habilidade...

Que tal a partir de hoje começar a treinar fazer essas escolhas "mais para mais do que para menos" diariamente? Vai almoçar? Pare e pense: o que eu vou comer que vai fazer com que eu me sinta leve? Me sinta bem física e mentalmente? E no sabadão? Reflita: Quem eu posso encontrar hoje que vai me fazer muito bem? Domingo bateu a deprê? Que música eu posso escutar agora que vai me fazer muito bem?

Ficou claro? Quer ser mais feliz? Saia do mais ou menos. Faça escolhas que te deixam felizes. A começar pelo o que você come, veste, os programas que assiste, as músicas que escuta, as pessoas com as quais convive, o trabalho que faz e como faz. Sim, é simples assim!

Experimenta e depois me conta. Até a próxima!

Ingridy Ribeiro é Coach de Vida & Carreira. Escreve às sextas-feiras

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional