segunda-feira, 11 dezembro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

Em Foco

por: Fernando Pedrosa

Poucas & Boas

27/11/2015 06:36

Aperto I

A Câmara de Volta Redonda não vai conseguir pagar a segunda parcela do 13º salário dos assessores dos vereadores este ano, já admite o presidente da Casa, Paulo Conrado (PSD).

Os salários dos servidores do Legislativo, porém, está garantido, disse ele à coluna.

Aperto II

A crise na Casa é tão grande que, para economizar, várias medidas foram tomadas, conforme já foi anunciado amplamente. Mas, na sessão desta quinta-feira, pôde se ter uma dimensão do problema: iniciados os trabalhos pouco depois das 18 horas, as luzes do plenário só foram acessas precisamente às 18h58min, quando a escuridão já começava a se tornar, digamos, visível.

Aperto III

Ainda sobre 13º salário: o prefeito de Volta Redonda Antônio Francisco Neto garante que pagará ainda em 2015 a segunda parcela dos funcionários públicos municipais.

- Quando? – indagou a coluna.

- Ainda não sei – limitou-se a responder o chefe do Executivo.

Aperto IV

No Palácio 17 de Julho a economia também é geral. O cafezinho, por exemplo, estava sendo servido no gabinete do prefeito, nos últimos dias, apenas com adoçante.

Não tinha açúcar na cozinha.

Pode

Lembra aquele decreto do prefeito Neto suspendendo o complemento de bolsa de estudos que o município vinha pagando para servidores e dependentes em instituições públicas de ensino superior?

Pois bem, além de aprovar um decreto legislativo anulando o ato do prefeito, a Câmara foi ao Ministério Público Estadual denunciar a medida.

E, na semana passada, os vereadores foram informados que, no entendimento do MP, o prefeito tem autonomia para a decisão que tomou.

Ao mesmo tempo, a prefeitura arguiu a inconstitucionalidade do decreto aprovado pelos vereadores.

Resumo da ópera: o pagamento segue cancelado.

A medida foi justificada por Neto pelo fato de ter havido uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), levando em conta que o complemento da bolsa só pode ser concedido a quem estuda em instituição particular, e não em escola pública, onde o ensino é gratuito.

Perderam o complemento cerca de 160 pessoas.

Deu bolo

Ano passado, o ex-vereador Luiz Carlos Sarkis, assessor legislativo de Neto, foi alvo de muitas brincadeiras na Câmara porque, no dia do aniversário do vereador Paulo Baltazar (PRB), desafeto do prefeito, levou um bolo para presentear o aniversariante em seu gabinete.

Este ano, ele não repetiu o gesto. Aniversariante de 24 de novembro, Sarkis apenas cumprimentou Baltazar, que troca de idade no dia 25.

Justificou que, como a data caiu numa quarta-feira, dia em que não há sessões públicas da Casa, Baltazar não estaria no gabinete.

Apesar de posições políticas opostas, Baltazar e Sarkis são amigos.

Fernando Pedrosa é editor do FOCO REGIONAL

E-mail: pedrosa@focoregional.com.br

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional