sábado, 21 outubro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

por: Ingridy Ribeiro

Pequenas coisas = pequenas mentes

29/09/2017 15:14

"Pequenas coisas afetam pequenas mentes", disse sabiamente alguém. Repara só: as pessoas mal sucedidas, frustradas e estagnadas têm um hábito em comum, o hábito de reclamar.

E você?  No seu discurso no dia-a-dia, será que você percebe que reclama demais? E será que todas essas queixas contribuíram para algo positivo em sua vida, para o seu bem-estar, para a sua produtividade no trabalho, para o seu relacionamento?

Sua resposta foi não, adivinhei? Afinal, reclamar não muda a nossa realidade, nossas ações sim. Ao invés de reclamar sobre as coisas que não estão dando certo na sua vida, é muito mais inteligente tomar uma atitude para possibilitar que esta coisa mude ou ao menos melhore.

A comida, o frio, o calor, o trânsito, o peso, o trabalho, a falta de trabalho, a dor aqui, a dor ali... motivos não faltam para reclamar. Mas, enquanto ficamos presos a pequenos problemas, picuinhas, e infinitas "coisinhas"  que pesam nossos ombros no fim do dia, estamos nos preparando para o fracasso. Pois, quando reclamamos, estamos falando e pensando sobre o que não queremos na nossa vida e, assim, nos sentimos cada vez mais desanimados e descontentes com ela. Além disso, reclamar, na grande maioria das vezes, estabelece uma forte relação com o nosso diálogo interno autocrítico. Sabe aquela voz interior depreciativa e negativa, que te lembra o tempo todo de quão ruim sua vida é? Então, essa voz afeta a sua percepção e, sua percepção é como um filtro e é a partir dela que você interpreta tudo o que acontece na sua vida. Pouco a pouco quem muito reclama entra num processo de generalização desmedida, criando gatilhos poderosos que dispararam automaticamente a queixa sobre tudo e todos. Agora você entende porque nada da certo para você? Seu "filtro da vida" está sujo e distorcido com tanta reclamação!

Que fique claro: reclamamos para expressar dor, angústia ou descontentamento e esta é uma condição inerente a nós humanos. O problema é quando reclamar se torna um hábito, quando reclamar se torna uma bengala, um apoio para nos mantermos no mesmo lugar. Eu me policio todo santo dia para não reclamar da minha vida. E se você anda reclamando demais, comece já a fazer um esforço para abandonar este hábito pernicioso para você e para os outros.

Troque uma reclamação por uma ação e pare de fazer tempestade em copo d´água! Encare os pequenos problemas como eles de fato são, pequenos... e sua vida será outra! Ajuda não ser demasiado rígido. Nem sempre as coisas - muito menos as pessoas - vão ser como você quer. Faça a parte que lhe cabe, não reclame, arregace as mangas, aprenda a rir de si mesmo... A escolha é sempre sua. E nunca se esqueça: para que consiga aceitar os outros e a realidade dos acontecimentos, você vai precisar se aceitar primeiro.

É... não dá mais para dizer que não sabia: reclamar é um péssimo hábito que só faz emboprecer a sua vida. Daqui para frente, nos momentos desafiadores da vida, que tal tomar uma atitude positiva ao invés de reclamar? Pare e pense antes de se queixar, morda a língua a tempo de conseguir construir um novo pensamento, que por sua vez  vai gerar um outro sentimento, que manifestará um comportamento diferente e certamente muito mais vantajoso para você.

Adicione amor em tudo isso e boa vida para você!

Até a próxima!

Ingridy Ribeiro é Coach de Vida & Carreira. Escreve às sextas-feiras

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional