segunda-feira, 24 julho 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

por: Ingridy Ribeiro

Pais e filhos

07/07/2017 10:20

Quem nunca se queixou sobre os seus pais, desejando que eles fossem outros e não aqueles que são? A verdade é que no fundo não somos tão diferentes. Somos como eles e eles são como a gente, pessoas comuns.

Entenda: não importa o quão certo ou errado você julgue ter sido a conduta dos seus pais, eles te deram a vida – que significa tudo e única coisa que eles de fato têm. Rejeitá-los é rejeitar uma parte de si.

Mães e pais não nascem ao nascer um filho. Ser mãe, ser pai, é uma construção, um aprendizado diário. Seu pai é um homem comum, com qualidades e defeitos, como qualquer outro homem comum. Sua mãe é uma mulher comum, que erra e acerta, como qualquer outra mulher comum. Se olharmos para os nossos pais desta maneira, podemos aceitá-los e, portanto, honrá-los com mais facilidade.

Outra coisa comum em relação aos nossos pais é o julgamento. E quem nunca meteu a colher na relação de homem e mulher dos pais? Se quisermos assumir – e viver com muita mais harmonia – a nossa posição de filhos, precisamos deixar os assuntos dos pais com os pais. É preciso separar o que está misturado para seguir a vida e ser feliz!

Jamais se esqueça: goste você ou não, carregamos nossos pais dentro de nós. Por isso, aceitá-los é aceitar a nós mesmos. Honrá-los é honrar a nós mesmos. Assim como excluí-los, é excluir algo em nós e rejeitá-los é rejeitar uma parte de nós.

Seja grato a seus pais. Grato pela vida que eles lhe deram, independente dos ressentimentos que eles possam ter lhe causado. Compreenda que eles só puderam lhe dar o que eles receberam. Não podemos dar aquilo que não temos.

Havendo aceitação e gratidão pelos nossos pais, os vínculos se fortalecem, as diferenças pesam menos e a nossa vida flui melhor.

Experimente se imaginar curvando-se diante de seus pais e dizendo-lhes: "Obrigada por terem me dado a vida. Sinto muito por ter julgado tanto vocês. A partir de hoje, quero enxergá-los como são, pessoas comuns. A partir de hoje eu separo o que diz respeito a relação de vocês de mim. Daqui para frente farei com a minha vida o melhor que eu puder, buscarei honrar todos os dias a oportunidade que vocês me deram de viver."

Finalizo com uma frase do psicoterapeuta Bert Hellinger da qual eu gosto muito: "Tudo o que rejeitamos, apodera-se de nós. Tudo o que respeitamos, deixa-nos livres".

Aquilo que resistimos permanece em nós.

Em nome da sua paz e da liberdade das suas relações, não resista a aceitar e honrar os seus pais.

Permita que as leis do amor fluam em sua vida!

Se este conteúdo foi útil para você, compartilhe com as pessoas que você gosta e inspire transformações.

Até a próxima!

Ingridy Ribeiro é Coach de Vida & Carreira. Escreve às sextas-feiras

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional